Meninos, eu vi!

Sim, sim, sim! Eles existem! São poucos, mas existem! Hoje mesmo um deles passou por mim! Pode acreditar!!!

Foi tanta emoção e surpresa, que só tive tempo de sacar o celular e bater essa foto. Nem me lembrei de verificar a linha, mas, pelo local onde eu estava, imagino que seja o 460, 110 ou 410, destino Leblon.

É isso mesmo que vocês estão pensando! Um ônibus adaptado passou por mim!!!

Bom, agora que já sabemos que eles existem e não são lenda, podemos ir para o Leblon de ônibus adaptado. Só não sei dizer ao certo quanto tempo você vai esperar ou com que freqüencia ele costuma passar. Ou seja, aguarde sem pressa, pois vai depender da sua sorte.

Ah! E enquanto você fica parado no ponto, pense nas palavras sábias de nossa ministra/sexóloga: relaxa e goza!

ônibus adaptado

 Em tempo: Conseguimos uma relação dos ônibus adaptados no Rio de Janeiro. Vamos dar uma organizada e semana que vem a gente publica! Fiquem atentos!

Comentários

Comentários

17 comentários em “Meninos, eu vi!

  • quarta-feira, 9 de janeiro de 2008 em 13:22
    Permalink

    Ué mas eu já vi ônibus adaptados aqui no rio desde o ano passado, trajetos da zona norte para copacabana, de cascadura para barra, da zona norte para o centro…
    Sinceramente, eu sempre vi onibus adaptados na cidade, claro que em menor quantidade, mas existe sim.

    Resposta
    • quarta-feira, 9 de janeiro de 2008 em 13:22
      Permalink

      Oi Criss, sabemos que eles existem. Mas são tão poucos e em tão poucas linhas, que não resisti em fazer esse post "irônico". Mas nós sabemos que eles estão por aí, sim. Abs e volte sempre, Bianca

  • quarta-feira, 9 de janeiro de 2008 em 13:57
    Permalink

    Os ônibus existem, mas em quais linhas e quantos, além dos horários, isso eu n sei. Fora q temos o caso, já mostrado aqui no blog de bus q tem abrem as portas e dão para escadas, ao invés do elevador. Eu, quando vejo um desses, tenho sempre o mesmo desejo: catalogar a linha. Desta forma, posso saber para onde ir… zona sul, norte, oeste… dá para montar um roteiro de passeio num domingo… vai que vc está sem carro e sem dinheiro para táxi e não mora perto do metrô?

    Resposta
    • quarta-feira, 9 de janeiro de 2008 em 13:57
      Permalink

      Pois é, Jaqueline, mas vc não acha no mínimo triste que tenhamos que fazer uma lista das linhas e dos horários que os ônibus adaptados circulam? Se é que eles têm um horário certo para passar. E também não é a finalidade do transporte público estar disponível apenas para passeio ou quando você está sem carro, concorda? Abs, Bianca

  • quarta-feira, 9 de janeiro de 2008 em 14:14
    Permalink

    Gente! Eles existem! Eu nunca tive o prazer de me deparar com um desses… De toda forma, como já se falou uns posts atrás, a lei que regulamenta isso é risível.

    Resposta
    • quarta-feira, 9 de janeiro de 2008 em 14:14
      Permalink

      Pois é. Risível mesmo. Por isso que eu tive que rir, quando vi um deles passando! Abs, Bianca

  • quinta-feira, 10 de janeiro de 2008 em 10:23
    Permalink

    O ideal seria termos sempre ônibus acessíveis para todos, sem rpeocupações com horários e rotas. Mas num país em que as pessoas ainda têm carências de tudo, isso fica complicado. É triste se adaptar desta forma, mas… Já é uma alternativa: catalogar as linhas, ver os horários, os dias da semana em q o bus circula. Eu sou meio Poliana… meio que super adaptável…

    Resposta
  • quinta-feira, 10 de janeiro de 2008 em 12:58
    Permalink

    A linha 260 (Praça XV – Vila Valqueire) tem uns carros adaptados, mas eu os vejo de mês em mês, ou seja, são uma porcentagem ínfima perto da quantidade total de veículos. Triste mesmo.

    Resposta
    • quinta-feira, 10 de janeiro de 2008 em 12:58
      Permalink

      Pois é. Como já dissemos anteriormente, a quantidade de ônibus adaptados que circulam pelo Rio, é ridícula. Cada empresa precisa apenas adaptar um ônibus de uma de suas linhas. Na minha humilde opinião, isso é a mesma coisa que nada… Abs e volte sempre, Bianca.

  • sexta-feira, 11 de janeiro de 2008 em 00:27
    Permalink

    ahahah….nusaa!!…e eu pensando q ônibus adaptado era algum tipo de lenda urbana…ou aquelas coisas q a gente sabe q existe, mas nunca viu…..tipo: pesquisador do IBOPE, enterro de anão, alguém comprar caneta bic….etc….rs

    Resposta
    • sexta-feira, 11 de janeiro de 2008 em 00:27
      Permalink

      Pois é, Rose! Agora já sabemos que eles não são uma lenda! Mas q são muito poucos, são. Abs, Bianca

  • sexta-feira, 11 de janeiro de 2008 em 12:47
    Permalink

    Bianca
    É até o caso de perguntar ao nosso laborioso alcaide se nós deficientes podemos trabalhar apenas nos dias em que encontramos um ônibus adaptado!!!!!!. Falando seriamente acho que isso ocorre porque na nossa cultura pessoas deficientes não são vistas como produtivas. E aí fica a ideia da esmola do transporte de vez em quando para que os coitadinhos possam passear, e vai por aí. Só nós mesmos podemos mudar essa situação mostrando a esses nossos valorosos politicos ( desculpe a ironia ) que pagamos impostos e trabalhamos.

    Resposta
    • sexta-feira, 11 de janeiro de 2008 em 12:47
      Permalink

      Sergio, achei sua colocação perfeita. A pessoa com deficiência não é vista como alguém produtivo, muito menos consumidor e participante ativo na sociedade. Ônibus de vez em quando, na cabeça dos nossos dirigentes, é mais do que suficiente. Uma pena. Abs, Bianca

  • segunda-feira, 14 de janeiro de 2008 em 23:20
    Permalink

    O ideal Bianca é que voce consiga ligar para a garagem da empresa de onibus. Eu digo isso pois trabalhei em uma e o setor de trafego é quem deve lhe passar a informação correta.

    O numeros de atendimento ao consumidor quase nunca funcionam. Outra fonte de informação da quantidade de nibus por linha é a SMTU.

    Resposta
    • segunda-feira, 14 de janeiro de 2008 em 23:20
      Permalink

      Obrigada, Luis. Mas continuo achando que é um transtorno e falta de respeito com o cidadão, fazer com que ele tenha que correr atrás dessa informação para poder circular usando transporte público. Mas valeu pela informação. Abs, Bianca

  • segunda-feira, 14 de janeiro de 2008 em 01:13
    Permalink

    Eles existem e tem que ser informados a todo o cidadão, basta ligar para a empresa e perguntar sobre os onibus adaptados na linha desejada. Eles também informam os horários de saída dos onibus (claro que nunca são certinhos pois dependem do transito) mas existe esse controle.

    Normalmente é um por linha e com dois lugares para cadeirantes. Isso é uma coisa que o governo tinha que melhorar.

    The Best
    http://www.thebest.blog.br

    Resposta
    • segunda-feira, 14 de janeiro de 2008 em 01:13
      Permalink

      O problema é que eles existem em muito pouco número. E ter q ligar para saber horários e linhas não é a melhor das soluções… Existe um telefone central para informações, mas quando tentei, ele estava desativado… Pode ser que tenha mudado o número. Mas como vc mesmo disse, o governo precisa e muito, melhorar essa situação. Abs, Bianca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Connect with Facebook

Pin It on Pinterest