Leitor, agora é com você! – parte 1

Imagem ilustrativa - emails e caixas de comentários

São tantas as histórias que recebemos dos nossos leitores, que resolvemos começar a colecioná-las, e de tempos em tempos, publicá-las aqui. Para o post de hoje, selecionamos três fatos divertidos, relatados nas nossas caixas de comentários. Boa leitura!

Na pista
aconteceu com Jaqueline Moraes

Estava ela, linda e faceira com seu namorado cadeirante numa boate. Ao contrário do que muitos pensam, boa parte dos cadeirantes também dança e seu namorado pertence a esse grupo. Sendo assim, foram os dois para a pista de dança, rebolar o esqueleto. Uns drinques daqui, outros de lá, ela foi parar no seu colo aos beijos. Aquele clima de filme! Para sua surpresa, num determinado momento, o segurança do local se aproxima e sussurra algo no ouvido de seu querido acompanhante. Sem graça e à francesa, ele se retira lentamente da pista.
Um tempo depois, a explicação: Foram convidados a se retirar da pista, pois estavam numa “posição indecorosa”. Pode?! 

. . .

Sai dessa vaga, que ela não te pertence!
enviada por Elaine Pinto

Um belo dia, Elaine e sua mãe resolveram fazer compras no supermercado. Enquanto estacionava seu carro, avistou um outro veículo parando numa vaga reservada. Na mesma hora, sentindo seu sangue esquentar, começou a apontar e a comentar revoltada com a mãe: “Olha só que absurdo! Tantas vagas no supermercado e vão estacionar justo na vaga reservada!".
Qual não foi sua surpresa, quando viu o motorista do outro carro abrindo a porta e montando sua cadeira de rodas do lado de fora.
Teve que rir! São tantos os veículos estacionados indevidamente, que a gente até se surpreende quando a vaga reservada é ocupada por um cadeirante de verdade! Ainda bem que o comentário ficou apenas entre ela e sua mãe… 

. . .

O entregador de pizzas normal
contada por Maria Ines da Silva Cunha

Sábado, final do dia, bate aquela fominha. Nada na geladeira, muito menos nos armários… Você já conhece essa cena, não? Pois é, Maria Inês não pensou duas vezes, pegou no telefone e pediu uma pizza.
Menos de 30 minutos depois, toca o interfone. É o porteiro do prédio avisando que o entregador de pizza já estava na portaria. Maria Inês avisa:
– Fala pra ele que eu já estou descendo, seu Zé.
E o porteiro, indignado, responde:
– Quê isso, dona Maria Inês??? Não senhora! Ele não usa cadeira de rodas! Ele é normal! Deixa que ele sobe aí e leva a pizza pra senhora.
Tsc, tsc, tsc. Só mesmo rindo pra não chorar! 

. . .

Você conhece ou já vivenciou alguma história desse tipo? Então, mande pra gente. Pode ser através da caixa de comentários ou do email: maonaroda.blog@gmail.com.
Participe!

Comentários

Comentários

4 comentários em “Leitor, agora é com você! – parte 1

  • quarta-feira, 23 de janeiro de 2008 em 14:53
    Permalink

    Oi!
    Saibam que todos os dias vejo se tem novidades no Blog de vcs, dei boa risadas nas histórias do leitores.
    Continuem assim. A própósito como posso ajudar, conheço alguns cadeirantes e gostaria de divulgar, ou orientá-los a lerem o blog de vocês, só que, ou sincera ficou constrangida em tocar no assunto pensando se eles irão se ofender.
    Outra coisa, ontem mesmo eu estava entrando na loja da Leader Magazine de Niterói na Av. Rio Branco e tinha uma menina cadeirante (todas as vezes que vejo uma pessoa nessa situação lembro de vocês – MÃO NA RODA) e minha língua coçou para falar com ela sobre o blog, mas… como chegar? Como falar? Como abordar? Como divulgar? Como posso ajudar? Não sou cadeirante e sim uma aprendiz da vida.
    Beijos

    Resposta
    • quarta-feira, 23 de janeiro de 2008 em 14:53
      Permalink

      Oi Luiza! A receita é chegar de forma descontraída e evitar as mais que batidas expressões "força de vontade","você é um herói", "eu não conseguiria lidar com essa situação se fosse você", etc. Que tal dizer que leu um blog muito legal no O Globo sobre um cadeirante? Acho que ninguém vai ficar constrangido e você ainda faz uma propaganda pra gente :-). Ainda sobre divulgação, estamos terminando uma filipeta sobre estacionamento irregular que tem o endereço do blog e em breve faremos outra apenas para divulgar o blog. Fique atenta! Abraços, Eduardo.

  • quinta-feira, 24 de janeiro de 2008 em 09:29
    Permalink

    Este comentário do porteiro me chamou a atenção sobre como esta aura de bondade, que as vezes as pessoas têm, está revestida de um certo preconceito. Como assim "normal"? Como assim o entregador não usa cadiera de rodas? Mas e se usasse? Qual o problema em subir e entregar um pizza? Huuum… É uma mentalidade que mais atrapalha do que ajuda.

    Resposta
    • quinta-feira, 24 de janeiro de 2008 em 09:29
      Permalink

      Pois é, Jaqueline, como eu disse: é rir pra não chorar. Histórias como essa acontecem todos os dias, mas, aos poucos, a gente vai tentando mexer na cabeça das pessoas. bjos, Bianca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Connect with Facebook

Pin It on Pinterest