A tal da cadeira motorizada

Cadeira motorizadaUma das perguntas que mais escuto, quando digo que namoro um cadeirante é: “ele usa é cadeira motorizada?”. Invariavelmente, quando respondo que não, recebo em troca comentários como “ah, tá” ou “deve ser muito cara, né?” junto com uma expressão de pena ou compaixão no rosto da pessoa que fez a pergunta. Eu mesma já tive essa dúvida no início do namoro e a explicação para o não uso, por ele, da cadeira motorizada é simples: não existe a necessidade.

Pois é. O que para muitos cadeirantes é a melhor alternativa, para outros, pode se transformar num estorvo. É fácil entender: a cadeira motorizada é mais pesada e complicada de desmontar. Com essas características, ela limita a liberdade de deslocamento e a independência de algumas pessoas com deficiência, que passam a ter muito mais dificuldades em realizar ações simples como subir um degrau, por exemplo. Entrar no seu próprio carro sozinho também fica impossível. Por ser mais pesada, é necessário pedir ajuda para desmontá-la e colocá-la no carro. Outra restrição surge quando se quer viajar de avião. Algumas baterias de carro, normalmente usadas nas cadeiras motorizadas, apresentam risco de vazamento nos aviões e por isso as companhias aéreas não permitem o seu embarque nas aeronaves. É preciso trocá-la por uma selada ou de gel (mais caras, inclusive). Além de tudo isso, o cadeirante deixa de trabalhar outros músculos que ele ainda controla, quando usa esse tipo de cadeira.

Não me interpretem mal, nada contra o uso de cadeiras motorizadas. Ela é totalmente indicada e a melhor das soluções para diversos casos, mas tem menos utilidade para pessoas com mobilidade total dos braços e das mãos. É como diz a música: "cada um com seu cada um." Inclusive a variedade de tipos de cadeiras de rodas existente é praticamente infinita (mas isso é tema para outro post).

Ah, sim! Por incrível que pareça, algumas cadeiras manuais (sem motor) são muito mais caras que as motorizadas. Acreditem! 😛

P.S.: Não confundir cadeira motorizada com cadeira elétrica, ok? A segunda é aquela usada para executar pessoas. Essa, então, não nos é nem um pouco útil!

32 thoughts on “A tal da cadeira motorizada

  • 10 de março de 2008 em 20:00
    Permalink

    Esta cadeira é para casos bem específicos na minha opinião. As vezes, as pessoas perguntam sobre o fato de se ter ou não uma cadeira motorizada como se isso conferisse algum tipo de status. Ou seja, se vc n tem uma é pobre e quem tem é rico, ou está melhor na vida. Eu acho q o deve bater o martelo é a necessidade. Ou talvez, num mundo ideal, que a pessoa possa ter duas cadeiras e usar esta para eventos mais sociais, classudos, momentos em q n possa fazer esforço, etc. Acredito que a cadeira tradicional ainda tem a vantagem de fazer com que o deficiente gaste energia. Fico imaginando uma pessoa q está a maior parte do tempo sentada, sem andar, o metabolismo vai ficando preguiçoso, tem q gastar energia e esta é uma boa alternativa. Fora q estas cadeiras são lerdinhas… Não tem como fazer o mesmo reflexo de uma cadeira comum.

    Resposta
    • 10 de março de 2008 em 20:00
      Permalink

      Pois é, Jaqueline, a intenção deste post foi justamente explicar que o tipo de cadeira nada tem a ver com condição social ou status e sim com a necessidade de cada um. Seu exemplo sobre o gasto de energia tb é perfeito. Sabemos que se mexer é fundamental. E como você mesma disse, na cadeira manual os movimentos são até mais ágeis e flexíveis. Abraços! Bianca

  • 12 de março de 2008 em 11:21
    Permalink

    Bianca gostei da piadinha final, genial kkkkkkkkkk

    Resposta
    • 12 de março de 2008 em 11:21
      Permalink

      Hahaha. A idéia da piada nem foi minha, foi do Eduardo. Palmas pra ele, hehehe. Abraços, Bianca.

  • 12 de março de 2008 em 11:24
    Permalink

    Bianca gostaria que vocês fizessem um levantamento ou pesquisa sobre os "auto-atendimentos" dos bancos, os cadeirantes têm acesso perfeito? Ontem fiquei olhando a agência do Unibanco do Paraíso – São Gonçalo – RJ e lá estava escrito na máquina de auto-atendimento (máquinas) – PREFERENCIAL PARA PORTADOR DE DEFICIÊNCIA, ai olhei para baixo se dava para entrar um cadeirante, iiiiiiiiiiiiiiiii não dava.

    Resposta
    • 12 de março de 2008 em 11:24
      Permalink

      Sim, sim, Luiza. Já estamos com esse post agendado. Fizemos um passeio por um dos bairros do Rio e olhamos cada caixa eletrônico de cada banco. Ainda não foi ao ar, pq é um texto trabalhoso, mas está na nossa lista. Abraços, Bianca.

  • 12 de março de 2008 em 11:24
    Permalink

    Esqueci 🙁 a tela, teclado láaaaaa nas alturas….

    Resposta
  • 12 de março de 2008 em 15:14
    Permalink

    Depende da lesão da pessoa, eu sou tetra e a cadeira motorizada me da mta independência em alguns locais, mas vc tem que ter a manual também, pois além de vc se exercitar tocando ela em determinados locais com escadas, degraus, é inviavél ir com a motorizada.

    Em um shopping, por exemplo prefiro ir com a motorizada, assim qndo vc vê algo em uma vitrine vai tranquilo, quando estou na manual tenho q gritar pra um amigo parar se não passa direto rs.

    O problema é o transporte da cadeira motorizada, pois é mto pesada e não cabe em mtas carros.

    Visitem nosso blog dps… http://blog.movimentosuperacao.com.br/

    Resposta
    • 12 de março de 2008 em 15:14
      Permalink

      Exatamente Carlos, pra cada necessidade, uma cadeira. Se a pessoa puder ter mais de uma então, melhor ainda. E sobre o blog de vocês, já conhecemos e sempre visitamos. Muito legal! Obrigada pela participação. Abraços, Bianca.

  • 15 de março de 2010 em 23:50
    Permalink

    Muito bom esse post. A cadeira motorizada é fundamental em certos casos e desnecessária em outros. Eu tenho as duas, uso a manual em casa e a motorizada pra sair ou trabalhar. Não tenho muita força nos braços e não me dou bem em ruas ou outros locais com pisos irregulares. A cadeira manual ajuda a me movimentar um pouco em casa, que é mais tranquilo.
    Eu gostaria de fazer um sugestão para um novo post sobre o assunto, mais especificamente sobre as baterias que podem ser transportadas em aviões. Isso é um drama, nem as companhias aéreas conseguem deixar claro o que pode e o que não pode.
    Da última vez que viajei com minha cadeira motorizada, o funcionário da Gol até chacoalhou a bateria pra ver se era líquida… E eu, como leigo no assunto bateria, só olhando…
    Acho que era fácil, as empresas em conjunto, com base nas especificações, relacionarem as marcas e modelos aceitos. Daí a gente comprava aquelas já aceitas.
    Fica a sugestão.
    Um abraço.

    Resposta
  • 24 de fevereiro de 2011 em 15:19
    Permalink

    Boa tarde a todos;tenho uma loja de baterias automotivas na cidade de São josé dos Campos,e tenho muitos amigo e clientes cadeirantes que utilizam cadeiras motorizadas,estou sempre trocando baterias em cadeiras,e sempre me comentam se eu sei quem faz manutenção em cadeiras,e eu respondo infelismente eu não conheço ninguem que eu possa lhe indicar,e diante disso eu estou resolvido a aprender a fazer manutenção nessas cadeiras,mas primeiro preciso aprender e então eu venho encarecidamente solicitar se alguem saberia me dizer onde eu conseguiria fazer um curso pra essa tal formação e assim me fazer apto a tal reparos em cadeiras motorizadas,peço se alguem souber que me indiquem,desde já muito obrigado pelo espaço meu contato é ;morumbi_baterias@hotmail.com / site ;www.bateriasmorumbi.com.br abraços a todos….

    Resposta
    • 26 de fevereiro de 2011 em 11:12
      Permalink

      Oi Felix,

      Uma idéia é procurar os fabricantes (exemplo: http://www.freedom.ind.br) de cadeiras motorizadas e conversar direto com eles. Acredito que eles se interessem tb por ter alguém para fazer a manutenção. Abraços e boa sorte!

  • 30 de abril de 2012 em 05:05
    Permalink

    Amigos
    Precisando de reparo de cadeiras mecanicas ou motorizadas qualquer marca e modelo conte conosco.
    Temos revisadas com garantia para os amigos deste blog com desconto de 20% –
    ECOTECK – RIO DE JANEIRO

    Resposta
  • 28 de janeiro de 2013 em 19:25
    Permalink

    Oi galera,

    Muito bom esse blog. Eu tenho duas cadeiras, ambas são manuais: uma adaptada pra minha coluna e a outra é uma cadeira normal. Quando tenho um compromisso seja ele qual for ou uma viajem utilizo a cadeira normal justamente por ser mais leve, mais fácil de desmontar. A cadeira adaptada só uso em casa. Mas pra sair preciso de alguém que guie a cadeira, pois devido a minha deficiência não tenho força suficiente e equilíbrio pra andar pelas ruas sozinho.

    Por isso to lutando por uma cadeira motorizada pra conseguir essa independência. Porém sou muito novo e agora que to começando a vida podemos dizer, enfim, fico imaginando quando conseguir a cadeira motorizada, como será sair sozinho pelas ruas.

    Mas fico pensando e quando estiver chovendo, porque pra sair com um tempo desses já é complicado imagina com uma cadeira motorizada…

    Abraço a todos e muito bom esse blog!!!

    Resposta
    • 30 de janeiro de 2013 em 19:40
      Permalink

      Olá Guilherme!

      Quem bom que gostou do blog!
      Esperamos que você realize seu sonho de ter uma cadeira motorizada! Ahh e só uma dica: cadeira motorizada infelizmente não combina com chuva! Muita gente arrisca e depois tem sérios problemas.

      Abraços,

    • 10 de março de 2018 em 11:00
      Permalink

      tem cadeira que vêm com suporte para guarda chuvas

  • 31 de janeiro de 2013 em 13:50
    Permalink

    Valeu Christian pela dica!!! Aproveitando quero parabenizar a todos por esse blog, ele caiu na hora certa pra mim.

    Resposta
  • 12 de abril de 2013 em 13:12
    Permalink

    Olá, Guilherme! Eu durante meus 44 anos vivi numa cadeira de rodas manual, pois como tenho movimentos em uma mão tive depedência de acompanhantes durante esse período. Posso te dizer tem seis meses que ganhei uma cadeira motorizada, minha vida mudou radicalmente. Hoje faço de tudo sozinha, coisas impossível antes. Falo que a cadeira motorizada alguns não é um artigo de luxo e sim necessidade. Abraço!!!!

    Resposta
  • 12 de dezembro de 2013 em 11:21
    Permalink

    Eu uso a cadeira manual dentro de casa e quando saio de carro. Uso a motorizada para passear com minha família pela cidade (aqui é cidade pequena, diga-se de passagem) e para trabalhar, 8 quadras de casa com descida e subida forte. E em dia de chuva é só usar guarda chuva, não tem problema nenhum.

    Resposta
  • 13 de novembro de 2014 em 00:45
    Permalink

    Boa noite galera !
    Meu nome é Josimar, mais pode me chamar de Pena.
    Se minha pergunta não cabe ao blog me desculpe, possuí uma motorizada ortobras ULX
    Faz 1 ano , o joystick começou dar pau tentei assistência técnica jogava pra outro e nada!
    Conferi o termo de garantia e estava 3 anos, liguei na empresa me jogavam p/ramal até cair a linha. Nesse meio tempo meu irmão fuçou era mau contato ,porem minha bateria está miando.
    Ligo querendo comprar acham que vou reclamar, só porque é anti vazamento representantes metem a faca, enfim será que da certo duas baterias da BOSCH?
    Como leigo em adaptações venho aqui pedir orientação e desde já agradeço!
    Peço desculpas novamente por não esperar as ‘respostas”, tenho que acordar muito cedo mesmo, valeu..
    jdcpenabranca@yahoo.com ou Pena Diogo no face(Nova Odessa-SP) Lá tenho amigos SURDOS,especiais,malucos e normais e só eu de cadeirante. Seria um prazer ter vcs lá!

    Resposta
  • 3 de janeiro de 2015 em 21:46
    Permalink

    Boa noite.
    Também estou com sérios problemas com a minha cadeira motorizada (ortobras), a bateria é caríssima e não posso nem dar uma carga lenta.
    Preciso de ajuda, de alguém que me informe se posso ou não colocsr uma bateria de automóvel.
    Pagar mais de 1.000,00 numa bateria que dura apenas um ano é covardia.
    O SUS concede cadeira motorizada ås pessoas com deficiência que estejam no perfil para esta concessão, mas como o beneficiário consegue comprar a bateria?!
    Aguardo anciosa por essss informações, pois estou sem usar a cadeira porque está sem bateria.

    Resposta
  • 5 de janeiro de 2015 em 11:28
    Permalink

    estou com um problemão com uma cadeira de rodas jazzy 1103, as 9 luzes da manete estão piscando sem parar, com isso a cadeira não sai do lugar.
    gostaria de saber se alguem sabe me informar a respeito de um tecnico particular aqui em belo horizonte, por favor se alguem souber me informe o mais rapido possivel.
    desde ja agradeço e fico no aguardo

    Resposta
  • 2 de agosto de 2015 em 16:36
    Permalink

    ola vc conseguiu conserta sua cadeira estou com msm poblema ? poderia me imforma qual e o poblema com a cadeira não sei oq fazer estou sem saber oque fazer ?me responda se possível;;;; obrigado”

    Resposta
  • 16 de dezembro de 2015 em 10:05
    Permalink

    Estou ajudando um adolescente a comprar uma cadeira de rodas motorizada. Ele mora em uma comunidade na cidade do Rio de Janeiro e sua família, portanto é de baixa renda.
    Enfim, estou pesquisando qual a melhor marca para terreno um terreno plano, mas esburacado e com quebra molas e também que seja mais resistente e tenha uma assistência técnica fácil na cidade pois a família, como disse, não possuiu recursos.
    Ele necessita de uma cadeira motorizada porque tem
    comprometimento dos movimentos dos braços e mãos.
    Desde já agradeço a cooperação.

    Resposta
  • 9 de março de 2016 em 22:44
    Permalink

    Tenho interesse em adquirir uma bateria de reserva para cadeira motorizada Ortobrás, de pouco uso, semi nova ou até nova, dependendo do preço, ele tem motor Hummel, devendo antes ter a certeza da voltagem, se 12 ou 24 volts e de 26 Ah ou 24 Ah, que ouvi comentário sobre as baterias, não tenho certeza se é 40, 50 Ah, creio que seja uma das duas anteriormente acima citada. Edison esy@r7.com

    Resposta
  • 14 de setembro de 2016 em 21:38
    Permalink

    Olá, qual a diferença entre cadeira de rodas motorizada e elétrica? Estou procurando no google, mas não encontro essa diferenciação.
    Muito obrigada,
    Bárbara

    Resposta
  • 14 de setembro de 2016 em 21:42
    Permalink

    ops, agora que entendi tudo! hahaha
    Não precisa nem explicar.

    beijos

    Resposta
  • 17 de setembro de 2016 em 18:25
    Permalink

    Estou com mesmo problema do Robsom Fernandes. Minha cadeira de rodas elétricas está com os ledes do joystic piscando e á cadeira não anda. Quem pode medar uma informação.

    Resposta
    • 10 de março de 2018 em 11:11
      Permalink

      já olhou o manual?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *