Bares e Restaurantes

La Mole – Tijuca

4

La Mole – Tijuca

Ao chegar ao local, fomos muito bem recebidos. O restaurante possui serviço de manobrista e também uma área reservada no mesmo nível da rua, onde é possível estacionar o carro, mediante solicitação. No entanto, essas vagas não são identificadas com o símbolo internacional de acessibilidade.

O acesso principal possui uma grande rampa, que acompanha o desenho da escada. Apesar da inclinação acentuada, ela serve como exemplo da possibilidade de se usar o conjunto rampa-escada nos acessos principais.

O espaço para circulação é amplo e o piso adequado. As mesas são soltas, o que facilita a adaptação necessária, no entanto, elas são um pouco baixas. Algumas cadeiras podem ter dificuldade de ‘entrar’ embaixo delas. Nada que a boa vontade e um calço nos pés da mesa não resolvam!

Os banheiros masculino e feminino são totalmente adaptados, onde ninguém passará por aperto! A única parte do restaurante em que o cadeirante não terá acesso é o segundo andar, acessível apenas por escadas.

O serviço, o atendimento e o cardápio são ótimos, sendo uma boa escolha para qualquer hora do dia!

• • •

O que gostamos:

• Estacionamento
• Acesso principal com rampa
• Banheiros adaptados
• Espaço interno amplo com piso regular

O que pode melhorar:

• Escadas para acessar o segundo andar
• Rampa com inclinação acentuada
• Mesas um pouco baixas

• • •

La Mole Tijuca
Rua Marquês de Valença, 74/78 – Tijuca – RJ
Tel: (21) 3460-0800
www.lamole.com.br

Veja localização no mapa

Sobre o autor / 

Gabriella Savine

Artigos relacionados

4 Comentários

  1. cleide camara terça-feira, 2 de março de 2010 em 23:10 -  Responder

    Olá, adorei as informações aqui sobre os bares no Rio de Janeiro, isso me estimula a sair mais. Agora falando sobre o tal taxista, você podia deixar aqui o número do taxi dele assim eu e outros cadeirantes ficaríamos mais ligados. rsrsrsrs. Abração
    Cleide Rj

    março 3rd, 2010 - 11:25
    Eduardo Camara respondeu:

    Oi Cleide! Devia mesmo ter anotado o número… 🙂 Se tiver dicas de locais adaptados, compartilha com a gente.

    Abração!

  2. Conceição segunda-feira, 8 de março de 2010 em 16:54 -  Responder

    Pois é rapaz, meu namorado é cadeirante. Pegar taxi geralmente é uma aventura….
    Abraços

  3. Fernanda quinta-feira, 29 de abril de 2010 em 15:08 -  Responder

    Olá !!
    Quero dar os parabéns ao blog, pois tem muitas informações de gde valia e que ajuda bastante as pessoas com limitações ( se assim posso dizer ). Namoro um cadeirante vai completar 1 ano, estou muitíssimo feliz, temos uma história bacana, nos conhecemos a mto tempo, ficamos juntos pela 1º vez eu tinha 13 anos e há um tempinho atrás nos reencontramos ( na verdade o q ajudou é q ele é amigo do meu irmão rsrs), enfim, estou na melhor fase da minha vida e pretendo nunca mais sair dela. O engraçado é q só damos valor a algumas coisas qdo passamos a conviver com elas, como é o caso do acesso aos lugares para um cadeirante, hoje em dia eu leio, pesquiso, me informo, gosto, sou curiosa, não só em relação ao ir e vir, leio sobre tudo e pra mim está sendo de grande importância. Deixo um MUITO OBRIGADA e bjs à todos.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão indicados com *

Connect with Facebook

Publicidade

Facebook