Reatech – Contatos Imediatos

Fui a Reatech há dois anos atrás, em 2006, impulsionado pela indicação de um amigo que tinha ido à feira no ano anterior e pela possibilidade de fazer test drives em carros adaptados. Sim, tive que ir a São Paulo para poder testar um carro adaptado, aqui no Rio não temos essa chance. Confesso que na ocasião gostei da feira, mas esperava um pouco mais. Já conhecia a imensa maioria das “novidades” apresentadas e depois de pouco tempo rodando, procurei a área destinada aos test drives, onde andei em praticamente todos os modelos de carros nacionais com câmbio automático – e devidamente adaptados com freio e acelerador manuais.

Este ano fui com uma expectativa maior, pois além de saber que encontraria algumas novidades de verdade na feira, também seria a oportunidade para conversar com algumas pessoas que, até então, conhecia apenas pela Internet. E, é claro, também aproveitaria para testar novamente alguns carros adaptados.

logomarca do projeto Viajante EspecialNa feira, cada visitante ganha um crachá com o próprio nome, e foi assim que identifiquei Adriana Braun, logo ao chegar. Já tinha lido sobre seu projeto Viajante Especial, através do qual ela e seu namorado, Danilo Barbosa, especialista em saúde, fizeram uma viagem com o objetivo de mapear a acessibilidade dos principais pontos turísticos da costa brasileira. Vencendo minha timidez, iniciei um bate-papo. Adriana nos contou alguns detalhes de suas viagens e disse que publicará, em breve, um guia com o resultado do projeto. Oba! Mais uma fonte de informação sobre locais acessíveis!

logomarca do Movimento SuperAçãoRodamos mais um tanto e encontramos o pessoal do Movimento SuperAção, uma associação que promove a inclusão de pessoas com deficiência através de eventos culturais, documentários, doação de cadeiras de rodas e de uma passeata anual, que acontece em plena Av. Paulista, no Centro de São Paulo, e a cada ano agrega mais e mais pessoas, com ou sem deficiência. Foi muito bom conhecer pessoalmente Billy, Carlos Henrique e Tabata, participantes do SuperAção. Eles também mantém um blog atualizado freqüentemente e, junto com os outros integrantes do Movimento, nos ajudaram um bocado a divulgar o Mão na Roda distribuindo filipetas pela feira. Valeu, SuperAção!

Também encontrei com o Christian, um cadeirante que conheci pela internet e com quem troquei diversas idéias sobre cadeiras. Lá discutimos os prós e contras de alguns modelos oferecidos na feira, mas isso fica para um outro post.

Fernando Aranha, atleta cadeiranteDe repente vejo um cara passando num handcycle, triciclo utilizado para cadeirantes e semelhante à uma bicicleta, mas pedalado com as mãos. Começo a conversar com o sujeito e descubro que é o Fernando Aranha, conhecido atleta de cadeira de rodas e que agora mantém um site, o www.wheelers.com.br, e tenta organizar um grupo de pessoas com deficiência para competir e se divertir com seus handcycles.

E a feira também contou com diversos participantes de fora do Brasil, como Scott Rains, Jani NayarNelida Barbeito e Craig Grimes, todos ligados ao turismo acessível, assim como os brasileiros Dadá Moreira, da ONG Aventura Especial, e Ricardo Shimosakai, do grupo Turismo Adaptado. Apesar do pouco tempo que tivemos para conversar, o bate-papo foi ótimo! Como vocês podem ver, ainda temos muito assunto para próximos posts.

E podem visitar os links deste post. Vale muito à pena!

Eduardo Camara

Se não está viajando, está pedalando. Muitas vezes, fazendo as duas coisas ao mesmo tempo.

2 thoughts on “Reatech – Contatos Imediatos

  • 1 de maio de 2008 em 13:37
    Permalink

    Oi Eduardo! A feira parece ter sido realmente muito produtiva. Tenho parentes em São Paulo e pretendo conferir pessoalmente o evento no ano que vem. Pena não termos algo desse porte aqui no Rio. Ah, não vejo a hora de ler o post sobre os modelos de cadeiras que vocês viram por lá. Imagino que essa visitação tenha sido muito proveitosa mesmo, especialmente para a sua vivência como cadeirante. Nota 10 de novo pro blog! Abs.

    Resposta
    • 1 de maio de 2008 em 13:37
      Permalink

      Joana, não deixe de ir ao menos para conhecer. Ah, teremos um evento parecido com esse no Rio, só que um pouco menor. É a Reintegra. Dá uma olhada nos posts anteriores que você encontra mais informações. Abraços, Eduardo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *