Viagens e Turismo

Mão na Roda em Paris

14

O Mão na Roda passou por Paris e… foi ótimo! Apesar dos temores iniciais, pois Paris tem fama de ser uma cidade péssima para cadeirantes, comprovamos que alguém que se vira no Rio de Janeiro está escolado para se virar em praticamente qualquer lugar.

Rio Sena - Paris

Para começar, existem rampas em quase TODAS as esquinas da cidade. Sem brincadeira, acho que só vi umas 2 ou 3 esquinas sem rampa. Ah, e as rampas são excelentes! Quase nada de batente entre a calçada e o asfalto, fora a inclinação bem leve. Nada daquelas montanhas que encontramos no Rio de Janeiro.

Rua de pedestres calçada com paralelepípedos. No meio há um caminho mais acessível para cadeira de rodas.E as calçadas, mesmo aquelas das ruas seculares, sempre possuem espaço para passar com a cadeira de rodas. Além disso, o pessoal dos cafés, ao contrário dos donos de boteco do Rio, tem bom senso o suficiente para não lotá-las de mesas e acabar com o espaço dos pedestres.

Museus antigos? Prédios históricos? Ah, o IPHAN de lá deve ser bem mais flexível, pois é comum encontrar adaptações em edifícios construídos antes do Brasil ser descoberto. O Louvre, por exemplo, foi todo reformado por dentro e abriga elevadores e escadas rolantes super modernas por todo canto.

Marrais - Pavimentação das ruas mantém o charme sem comprometer a acessibilidadeE em cada ruazinha estreita de Paris, ladeada por casarões da época do meu ta-ta-ta-tataravô, eu circulava tranquilamente pelo chão de asfalto ou paralelepípedos juntinhos uns dos outros e sem ressaltos, amaldiçoando o chão “pé-de-moleque” de Paraty e pensando comigo mesmo: “Será que alguém acha mesmo aquilo bonito ou charmoso?”

Resumindo: em Paris, preserva-se apenas o que deve ser preservado. E isso é ótimo!

Nota: durante as próximas semanas, escreveremos um pouco sobre Paris, Bruxelas, Brugges, Londres, Barcelona e Madrid, sem deixar de falar sobre outros assuntos, é claro. E se quiserem saber algo mais específico sobre a acessibilidade dessas cidades, basta perguntar nos comentários que tentaremos colocar as respostas nos próximos posts!Torre Eiffel

Sobre o autor / 

Eduardo Camara

Se não está viajando, está pedalando. Muitas vezes, fazendo as duas coisas ao mesmo tempo.

14 Comentários

  1. Rose Vieira quarta-feira, 15 de outubro de 2008 em 22:45 -  Responder

    aiiiiiiiiiiiiii….que invejaaaaaaaaaaaaaaa!!!!!….rs

    e eu aqui querendo ir de Araruama ao Rio, sem poder…rs

    bjos, mininos….vcs merecem

    outubro 15th, 2008 - 22:45
    Mão na Roda respondeu:

    Oi Rose! Realmente, foram merecidas férias. Beijos pra vc!

  2. Evandro Bonocchi quarta-feira, 15 de outubro de 2008 em 09:34 -  Responder

    Que bacana! Esse post só aumentou minha vontade de conhecer Paris!
    Acho que se levármos em conta a idade das cidades em questão, nossos tá-tá-tá-taraNETOS, terão uma Rio de Janeiro, São Paulo etc, como Paris.

    outubro 15th, 2008 - 09:34
    Mão na Roda respondeu:

    Oi Evandro! Virei fã de carteirinha da cidade… E torço muito pra que não demore tanto assim para que a gente se aproxime deles 🙂 Abraços, Eduardo.

  3. Cristiana Costa e Silva quarta-feira, 15 de outubro de 2008 em 16:09 -  Responder

    Maravilha ! Se eu já era doida pra ir "pras" Europa, sabendo que é acessível vou tranquila. Lindas as fotos !
    Bjs,
    Cris

    outubro 15th, 2008 - 16:09
    Mão na Roda respondeu:

    Cris, é aquilo: até lá existem problemas de acessibilidade, e não são poucos. Mas em comparação com aqui, fica parecendo que estamos na selva! Beijos!

  4. daniela macedo dos santos quinta-feira, 16 de outubro de 2008 em 13:43 -  Responder

    Que saudade de Paris! Por favor, não deixem de provar o sorvete Bertillon, na charmosa Ile St Louis.

    outubro 16th, 2008 - 13:43
    Mão na Roda respondeu:

    Oi Dani, infelizmente já estamos de volta… Mas já temos mais um motivo pra voltar a Paris! beijos, Bianca

  5. Paulo Gutemberg Lemos quarta-feira, 22 de outubro de 2008 em 22:33 -  Responder

    Seguem algumas questões:
    . Vc levou cadeira higiênica? Os hoteis possuem?
    . Os banheiros dos hoteis são adaptados?
    . É facil achar banheiros, públicos ou em estabelecimentos, adaptados?
    . Acha-se, com facilidade, taxis e/ou ônibus adaptados?
    Obrigado.
    Abçs.

    outubro 22nd, 2008 - 22:33
    Mão na Roda respondeu:

    Oi Paulo! Não levei cadeira de banho, mas todos os hotéis em que ficamos eram adaptados sim e tinham cadeira para o banho (mas não era higiênica) ou então aquele assento que fica preso na parede. Alguns eram mais bem adaptados do que outros, mas no geral foram bem razoáveis. E é bem mais fácil encontrar banheiros adaptados públicos ou em estabelecimentos. E sobre os táxis, em Londres TODOS são adaptados. Nas outras cidades, só por telefone mesmo, mas existem em todas elas. Quanto aos ônibus, todos de Barcelona, Madrid e Londres são adaptados. Em Paris e Bruxelas ainda não são muitos, mas são em quantidade bem maior do que do Rio, sem dúvida. Pode ter certeza de que transporte não será problema em nenhuma dessas cidades. Nós entraremos em detalhes sobre tudo isso nos próximos posts. É só acompanhar… Grande abraço,Eduardo.

  6. Danielle Carvalho Basto quarta-feira, 22 de outubro de 2008 em 17:57 -  Responder

    Eu acabei de voltar da Europa e realmente fiquei encantada com a acessibilidade das cidades. Madrid foi a cidade que mais me surpreendeu com seus sinais sonoros para pessoas cegas e baixa visão e seus pisos táteis.

    outubro 22nd, 2008 - 17:57
    Mão na Roda respondeu:

    Oi Danielle! Também fiquei impressionado tanto com Madrid quanto com Barcelona. Das cidades pelas quais passamos (Paris, Londres, Bruxelas e mais essas duas), as da Espanha eram as mais acessíveis. E o mais legal é que a acessibilidade traz benefícios à muitas outras pessoas, como a Bianca mesmo falou em outro post aqui do blog. Vimos, por exemplo, várias mães com carrinho de bebê nos ônibus, cena impossível aqui no Rio de Janeiro. Abraços, Eduardo.

  7. Natalia sábado, 12 de janeiro de 2013 em 21:35 -  Responder

    Ola, gostaria de saber se você conseguiu descobrir quais estações de metro em Paris são adaptadas!
    Estou programando a viagem para lá este ano e queria saber se consigo usar em algum percurso.
    Obrigada

    janeiro 13th, 2013 - 20:29
    Eduardo Camara respondeu:

    Oi Natalia! Quando viajei consegui descobrir sim. Creio que o site da secretaria de transportes de Paris tenha essa informação. O único problema é que eram poucas as estações adaptadas e optei por andar a pé ou de ônibus. Também peguei táxi em umas duas ocasiões. Boa sorte!

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão indicados com *

Connect with Facebook

Publicidade

Facebook