Cadeira…

Recebi o seguinte telefonema hoje:

– Oi Cristiana, é Ana da Follow Up, tudo bem? Tá podendo falar?

– Oi… Follow Up? Que isso? Curso de inglês?

– Não, da sua cadeira de rodas, da Otto Bock…

– (Mega sem graça) – Oi Ana, desculpa, é que eu tava distraída… Tudo bem? Pode falar!

– Infelizmente não tenho notícia muito boa… é que a Anvisa mudou as regras de importação e não estamos podendo importar as cadeiras agora. Nós tentamos de tudo, nosso advogado também argumentou de todas as formas, mas teremos que fazer todo um novo cadastro das cadeiras da Otto Bock. E isso pode ser rápido, ou pode demorar. Não tenho como te dar uma data de entrega agora, só quando essa situação acertar.

– … (silêncio)

– Olha a gente tentou de tudo… Blá, blá, blá…

Tudo que eu escutava, era isso: Blá, blá blá blá, blá blá.

– O que você quer fazer Cristiana? Quer cancelar o pedido, esperar…

– … (silêncio)

E eu pensando: Será que rola de ir pra Alemanha? Compro uma nacional? Será que isso é golpe? Ou trote?

– Cristiana?

– Oi Ana… Bom, não tenho muita escolha… Cancela o pedido, e quando estiver tudo ok, me avisa que eu encomendo de novo.

– Ai Cristiana, mil desculpas, mas não é culpa nossa, a Anvisa que mudou tudo e blá blá, blá blá…

– Imagina, eu fico triste, mas sei que isso vai ser resolver. Mas como vocês vão devolver o valor da entrada?

– Pode deixar, me passa seus dados que o financeiro faz o depósito na sua conta.

– Tá, passo sim.

– Mais uma vez, mil desculpas. Tô tendo que ligar pra todos os clientes com essa notícia ruim…

– Sem problemas… Me liga quando resolver tudo então.

– Com certeza, você é a primeira da lista!

– Obrigada Ana. Beijos.

– Beijos.

Tuc, tuc, tuc, tuc…

Sem comentários galera. Vou ali me afogar e já volto… :´(

20 thoughts on “Cadeira…

  • 19 de maio de 2009 em 21:37
    Permalink

    Oi Cris, tem q reclamar mesmo, botar a boca no trombone.A soluçao eu tenho: se vc conhece alguem no exterior q possa comprar pra vc e enviar, faça isto.Desmonta a cadeira se nao couber numa caixa e manda pra vc.Pode acreditar q fica mais barato.Estas atitudes nos obrigam a agir como pessoas desonestas.Mas fazer o q?Pagar caro por uma nacional e ficar mal servido.

    Resposta
    • 19 de maio de 2009 em 21:37
      Permalink

      Oi Zaide, eu tô vendo outras formas de importar a cadeira, mas é complicado, né? É um absurdo o governo brecar cadeira de rodas. Pôxa, é algo necessário. Temos que reclamar mesmo! Bjs, Cris.

  • 19 de maio de 2009 em 23:15
    Permalink

    MINHA MÃE USA CADEIRA DE RODAS, LÓGIVCO NAIONAL, É UMA BOSTA, AS RODAS TRAVAM C/O PESO DA PESSOA.AÍ É OUTRA BOSRA PARA QUEM TEM QUE AJUDAR A EMPURRAR, ISSO QUANDO AS DUAS PESSOAS NÃO LEVAM UM TRANCO. SE A ANVISA ÇIBERAR TEREI QUE COMPRAR UMA DEESAS QUE ESTÃO DIZEM QUE É ÓTIMA,POIS JÁ ESTOU C/CALOS NAS MÃOS.

    Resposta
    • 19 de maio de 2009 em 23:15
      Permalink

      É Vera, as nacionais não são tão boas e cada vez mais caras. Tomara que a Anvisa libere logo. Bjs, Cris.

  • 19 de maio de 2009 em 23:35
    Permalink

    Cristina acho que vc deveria enviar esclarecimentos à anvisa(com minusculas mesmo), informando que a cadeira de rodas será usada para locomoção e não para alimentação, de repente eles ainda não sabem disto.
    Infelizmente a proteção ao produto nacional é quem cria estes produtos sem qualidade, as vezes classificados como nacional porem veem em peças da china e são montados aqui. Tem que brigar e muito com estes governos que só administram em beneficio proprio, espero que consiga sucesso e felicidades.

    Resposta
    • 19 de maio de 2009 em 23:35
      Permalink

      Oi PSSV,Já entrei em contato com a Anvisa pedindo maiores informações sobre o que aconteceu. Vamos ver o que eles respondem. E sim, no governo nada é em benefício do povo. Infelizmente. Bjs, Cris.

    • 20 de maio de 2009 em 09:43
      Permalink

      Oi Rubens, não conehço não. Mas vou dar uma olhada. Obrigada pela dica! Bjs, Cris.

  • 20 de maio de 2009 em 15:54
    Permalink

    Cris, tô solidário demais contigo nessa desabafo e na decepção… putz, senti até o gosto amargo… as pessoas "comuns" jamais vão entender o quanto a gente espera uma cadeira nova…o ganho de conforto que temos… enfim… Eu embarque na compra de uma nacional supostamente "top" daquele que vc sabe quem… SESSENTA DIAS, quase, e nada… enfim, querida… força na peruca e toca a bola.. a gente chega lá… beijos

    Resposta
    • 20 de maio de 2009 em 15:54
      Permalink

      Ai Jairo, nem fala… Tô arrasada. O mercado nacional é complicado (qualidade, preço, entrega…), e na hora que se tenta importar o governo breca. Tô inconformada… Imagino a sua ansiedade pra chegar a cadeira nova. Infelizmente pontualidade na entrega não é uma das vantangens/características do vc sabe quem… Bota força na peruca nisso! Tamos perdidos! Bjs, Cris.

  • 21 de maio de 2009 em 09:09
    Permalink

    Cris, eu comprei para o meu filho uma cadeira Otto Bock, na ReaTech de 2.008, com a Ana mesmo, o prazo de entrega era de 90 dias, eu recebi a cadeira após aproximadamente 120 dias, eu ligava sempre para saber, eles prometiam para a semana seguinte mas nunca chegava, eles na ocasião também jogaram a culpa na ANVISA, na época foi a greve, mas a greve acabou e nada, você envia e-mail, eles não retornam, deixa recado com a Maria José (secretária), mas eles não retornam, é uma vergonha uma multinacional dar esse atendimento.Ainda tem mais, a cadeira veio sem a almofada, que havia sido prescrita, falaram que na Alemanha não vem com almofada, então porque estava na prescrição? Até hoje eu não recebi o manual em Português (direito garantido por Lei), nem o ursinho que eles prometeram para o meu filho (6 anos). Ainda tive que gastar mais R$ 400,00 para adequar a cadeira porque a prescrição foi feita errada. Sabe de uma coisa, você pode tentar fazer o melhor, mas o deficiente é sempre tratado como lixo nesse País. Bjs

    Resposta
    • 21 de maio de 2009 em 09:09
      Permalink

      Oi Adriana, no meu caso deve ter sido problema com a ANVISA mesmo, pois ela disse que nem previsão tinha. Ela até sugeriu o cancelamento do pedido, e foi o que fiz. Dois dias depois já tinham depositado na minha conta o valor da entrada. Mas seria interessante saber se o mesmo aconteceu com as pessoas que fizeram pedido na Reatech desse ano. Quanto a almofada, ela me ofereceu, mas como tenho uma nova não aceitei. Será que iam me dar o balão? Mas a ANVISA cria problema mesmo, já soube de outra empresa que importava cadeiras e que estava com autorização, tudo certinho e a ANVISA criou caso e mandou tudo de volta pro país de origem. Complicado, né?O governo não ajuda de nenhum lado. Bjs, Cris.

  • 22 de maio de 2009 em 13:12
    Permalink

    Cris, eu acho ridículo criar toda essa burocracia para importar cadeiras que já são comercializadas em mercados MUITO MAIS EXIGENTES do que o nosso, como a Alemanha e os Estados Unidos. Queria ver se a ANVISA faz todas essas exigências para as porcarias fabricadas aqui. Humpf!

    Resposta
    • 22 de maio de 2009 em 13:12
      Permalink

      Nem me fale Dado! Eu juro que só queria uma explicação plausível… Não acredito que o volume das importações ameace o mercado nacional. E nem entro na questão da qualidade, pq as nacionais não chegam ao pés da importadas. É uma vergonha o que a ANVISA faz. Bjs, Cris.

  • 25 de maio de 2009 em 13:19
    Permalink

    Curioso que se importa tanta coisa ilegal ou que não serve pra nada e justo com cadeira de rodas rola esse tipo de problema… Afff…
    Um beijo, Cris !!!

    Resposta
    • 25 de maio de 2009 em 13:19
      Permalink

      Pois é, é um item de necessidade, não te nada de supérfluo. Bjs, Cris,

  • 29 de maio de 2009 em 19:18
    Permalink

    oi cris, é a primeira vez que entro no blog de vcs, achei muito interessante bastante informações uteis para nós cadeirantes, obrigada a voces por esta inciativa 😀
    e quanto a sua cadeira, espero que seja resolvido em breve, e eu gostaria de maiores informacoes sobre essa cadeira importada, já que a minha ja tem mais de 15 anos, e não consigo me adaptar a nenhum modelo novo das nacionais 🙁 espero que tudo se resolva pra vc ok?
    beijinhos
    katy

    Resposta
    • 29 de maio de 2009 em 19:18
      Permalink

      Oi Katy, que bom que gostou do Blog! Quanto a cadeira, é o modelo Blizzard da Otto Bock. Bjs, Cris.

  • 1 de junho de 2009 em 08:12
    Permalink

    Estou vendo a hora que "eles" vão deixar a China exportar nossas cadeiras de rodas… Por isso é que prefiro as nacionais às importadas. É melhor "passar raiva" com o produto nacional, mesmo. Eu concordo com a senhora que falou que o deficiente físico aqui é tratado que nem lixo. Mudando um pouquinho de assunto, engraçado como as reportagens de fora NÃO mostram pessoas na cadeira de rodas andando pelas ruas da França, por exemplo. É altamente anti-estético…

    Resposta
  • Pingback: Reatech 2010 – Especial « Blog Mão na Roda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *