Meu namorado abusado

Acho que as namoradas e os namorados de cadeirantes vão entender esse meu texto de hoje. Quando digo que nenhum cadeirante é santo, o digo com conhecimento de causa. Meu namorado é cadeirante. E ele não é santo.

Aliás, ele sabe muito bem se aproveitar da situação de vez em quando. Posso enumerar alguns eventos em que isso acontece…

Por exemplo, sabe quando todo mundo já se sentou, inclusive ele, que teve que pular da cadeira pro sofá e já está tudo prontinho pra vocês verem TV e descobrem que falta alguma coisa? Tipo, um copo pra tomar o refrigerante? Adivinha quem se levanta pra pegar?

E quando você chega em casa cansada, depois de um dia duro e ele com aquela voz mole diz que está morrendo de dor nas costas. O que você faz? Massagem, né? Afinal, as dores dele são cientificamente comprovadas. 😛

Ou quando vocês já estão deitadinhos na cama, prontos pra dormir e descobrem que o computador ficou ligado. Quem se levanta pra desligar o dito cujo?

Tudo bem, talvez ele fizesse as mesmas coisas se pudesse andar. Talvez seja preconceito meu. Ou talvez eu esteja mesmo exagerando. Mas como eu nunca vou saber, prefiro pensar que ele é espertinho. Afinal, meninos maus são muito mais interessantes, certo?

Alguém por aí também sofre do mesmo mal?

17 thoughts on “Meu namorado abusado

  • 27 de julho de 2009 em 13:10
    Permalink

    Bianca, é exatamente isso!
    Passo pelas mesmas coisas, sempre! E eles falam de um modo tão manhoso que é impossível não fazer as vontades. O meu namorado é um mega preguiçoso de manhã. Já teve vez de me pedir para ir puxando-o pelos pés para que ele ficasse mais acomodado para sair da cama. É mole!? Hahaha!

    Resposta
    • 27 de julho de 2009 em 13:10
      Permalink

      Hehehe! Você também ajuda ele com alongamentos? Ou pega a calça, a blusa… Mas vamos confessar, a gente gosta de fazer os favores tb, né? beijos, Bianca

  • 27 de julho de 2009 em 17:04
    Permalink

    Fico na dúvida se o meu namorado é abusado ou desligado… Eu, com certeza sou a chata, a mandona e a que não deixa ele fazer as coisas. Entretanto sou eu que em 99,99% lembra e pega as coisas. Curioso, né? 😀

    Resposta
    • 27 de julho de 2009 em 17:04
      Permalink

      Deixa ele sozinho uma semana, pra ver se ele não vai sentir falta da "chata e mandona"! Hehehe. beijos, Bianca

  • 28 de julho de 2009 em 22:55
    Permalink

    ADOREIIII!!!
    São mega folgados e ainda fazem cara de cachorro que caiu da mudança! kkkkkkkkkk
    Não entendia a principio pq minha sogra deixava ao lado da cama sempre uma garrafa de água geladinha! Com o tempo pude entender, não so isso, mas vaaaarias outras coisinhas!!
    Masssssss acho q a gente no final adooora mesmo, como adora tudo neles!!!!!!
    Nossos adoraveis folgados!
    Bjossssssssss

    Resposta
    • 28 de julho de 2009 em 22:55
      Permalink

      Então minha teoria se confirma! Sim, sim. São nossos adoráveis folgadinhos da estrela! Ah! Adorei a expressão "cara de cachorro que caiu da mudança"! Vou adotá-la! beijos, Bianca

  • 28 de julho de 2009 em 10:22
    Permalink

    Sou bem mais preguiçoso que minha muletante. Talvez seja coisa de homem mesmo. Ou porque ela detesta depender dos outros. Mas acho justo que na maioria das vezes seja eu a buscar algo. Pra mim atravessar a casa não é uma meia maratona, e levantar e sentar é fácil. Faz parte.

    E eu adoro fazer massagem quando não tou cansado…

    Resposta
    • 28 de julho de 2009 em 10:22
      Permalink

      Oi Gersonbo, também gosto de fazer massagem no meu namorado quando não estou cansada. E tb não me incomodo em pegar as coisas pra ele, qdo ele pede. Só quis dizer que sei q muitas vezes ele se aproveita da situação… 😛 beijos, Bianca

  • 28 de julho de 2009 em 18:09
    Permalink

    BIANCA e todos os que comentaram: Muito legal o espírito de desportividade e de alegria com o qual o assunto foi tratado. Mas, se alguém puder fazer o favor, to cansado esta semana (sou aposentado e acordo muito cedopara ão fazer nada) e se alguém puder fazer umas comprinhas de mercado para mim eu JURO que pago!!! A fartura aqui em casa é total: farta arroz, farta feijão… farta tudo! Pior que tenho que sair pra comer…
    Valeram mesmo a matéria e os comentários. Parabéns e
    Abraços

    Resposta
    • 28 de julho de 2009 em 18:09
      Permalink

      Ih, Ricardo! Justo fazer compras? Mas isso dá muita preguiça! Pegar um copo d´água ainda vai, mas enfrentar fila de supermercado… Passo a bola! Mas valeu pelo comentário! beijos, Bianca

  • 27 de julho de 2009 em 20:26
    Permalink

    Essa folga não é privilégio de cadeirante! Ja perdi o numero de vezes que tive que sair do quentinho da cama porque "alguem" esqueceu a luz acesa, ou de trazer a agua para o quarto, ou o celular ( que é usado como despertador) ficou na sala, etc… As vezes é dificil resistir à um olhar suplicante . 🙂

    Resposta
    • 27 de julho de 2009 em 20:26
      Permalink

      Olha Solange, eu confesso que pensei muito antes de escrever esse texto. Tinha exatamente essa dúvida: será que é coisa de homem ou privilégio de cadeirante? Não é que você respondeu a minha pergunta? beijos, Bianca

  • 29 de julho de 2009 em 16:15
    Permalink

    Olá, Bianca. Cadeirantes q não façam uma manha de vez em quando, atirem a primeira pedra! Adorei o toque descontraído do post. Quem namora um cadeirante sabe que estará sujeito à isso… rs… Eu, no meu caso, qdo vou para a casa dela (não moramos juntos ainda!), chego do trabalho, e ela vira pra mim e fala "vida, estava esperando vc para me preparar um lanchinho!!". E geralmente a sogra está do lado e fala "pq vc não falou comigo q queria lanchar?" kkkkkkkk.
    Toque de namorado é especial, não é? O lanche ou o jantar fica mais gostoso… E quer saber? Faço isso com o maior prazer do mundo. Tem horas q estamos meio cansados, mesmo, é a vida. Mas com amor, tudo se resolve. Beijos, e parabéns a vc e ao restante da galera pelo blog?

    Resposta
  • 29 de julho de 2009 em 16:16
    Permalink

    Aliás, não é "parabéns pelo blog?", mas "parabéns pelo blog!!!!!"… rs… Ato falho.

    Resposta
  • 29 de julho de 2009 em 18:26
    Permalink

    bia, isso é mal de qualquer homem mesmo. eu passo pela mesma coisa. to sempre indo pegar copo de um lado pro outro, procurar controle de TV, achar os óculos perdidos (ainda mais quando o cara é quase cego, ajuda nada)… mas ser espertinho é mesmo um charme.

    Resposta
  • 2 de agosto de 2009 em 17:14
    Permalink

    Também passo pela mesma coisa. Creio que entre cadeirantes do sexo masculino a incidência de "atos folgados" seja extremamente maior do que com cadeirantes do sexo feminino. Ou seja, temos namorados que além de cadeirantes, são homens… Talvez esteja aí o motivo real da folga: são homens… Mas, o meu amor é muito carinhoso e faz tudo para me agradar e isso acaba por compensar a sua folga…

    Resposta
  • 23 de setembro de 2012 em 00:58
    Permalink

    Acho que isso é manha de homem, pois minha namorada não tem disso não.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *