Viajar sozinha? Claro!

Pois é, achei que era hora de me testar (coisa de gente doida mesmo, devo ter resolvido isso durante uma crise de TPM) e viajar sozinha. Hora de conhecer meus limites. Tudo bem, ano passado viajei pra Salvador sozinha, mas infelizmente, a cidade não é muito acessível e não pude fazer muita coisa, apesar de ser uma cidade linda. Mas dessa vez queria ir um “pouquinho” mais longe e para um lugar onde soubesse que poderia andar tranquila e não ficar preocupada com acessibilidade. Nem pensei muito. Por questões de tempo de vôo, “tempo” ($$$) e idioma, lá fui eu pra Miami, a cidade mais cucaracha do mundo. Como seria apenas uma semana, achei que era melhor ficar só pela cidade mesmo, e deixar pra ver o Mickey numa próxima oportunidade. Foi muito bom poder fazer o que eu quisesse, na hora que quisesse e se quisesse. Sem culpa. A viagem era toda minha!

Foi tudo muito tranquilo, desde o vôo, o hotel até os passeios. Só a volta que foi um pouquinho estressante, mas nada de mais. Sei que já falei disso aqui antes, mas vou repetir: a gente nunca sabe o nosso limite. Nunca achei que fosse chegar numa cidade sozinha e sair zanzando, olhando tudo, como se fosse a coisa mais natural do mundo. Ok, num lugar acessível isso é fácil de fazer, mas conheço muita gente que não tem problemas de mobilidade e que não colocaria o nariz pra fora do hotel se não estivesse acompanhada. Pois bem, lá fui eu, feliz e saltitante peruar por South Beach.

Ao mesmo tempo que ficava feliz por poder andar pelas ruas tranquila, me batia uma tristeza de não ter as mesmas facilidades na minha própria cidade. Tristeza e vergonha. Quando perguntava por lá, se algum lugar tinha acesso, e me respondiam “Claro que sim, é a lei. Tem que ter. Vai tranqüila”, não entendia o que aquilo queria dizer, e ainda me espantava quando chegava ao local e descobria que realmente tinha acesso por todos os lados. Doido não? Mas era assim mesmo. As vagas marcadas para deficientes são respeitadas. Tudo bem que sob a pena de uma multa de U$ 250,00. Era uma sensação estranha ter tanta liberdade e a tranqüilidade de saber que não ia ter problemas. Uma pena que aqui as coisas sejam tão diferentes.

Foi uma experiência de independência única, e com certeza muito importante. Já tô matutando minha próxima viagem. Muitos se espantaram por eu ter "coragem" de viajar sozinha. Não vejo desssa forma. É muito fácil viajar pra uma cidade acessível. Difícil é morar no Rio de Janeiro.

 

Comentários

Comentários

4 comentários em “Viajar sozinha? Claro!

  • sábado, 19 de setembro de 2009 em 10:58
    Permalink

    Cris, vc disse TUDO! Sinto um pouco de vergonha e tristeza quando viajo pra outros lugares em que tem acessibilidade e vejo q minha cidade não tem. Vejo que pode da certo, q tudo pode ser adaptado e melhorado e sinto vergonha e tristeza pelo fato do ser humano se preocupar tão pouco em respeitar a qualidade de vida, o direito de ir e vir do outro. Vc veio a Salvador e viu o q eu passo. Sim, minha cidade é linda, mas é absolutamente inacessível. Uma pena, né? Estou estudando e trabalhando, no que posso, pra que um dia essa realidade mude. E veja mil rodinhas zanzando por aqui, curtindo a liberdade como vc fez em Miami. Que delícia, hein? Beijo grande!

    Resposta
    • sábado, 19 de setembro de 2009 em 10:58
      Permalink

      É triste mesmo, né? O Rio também é muito ruim. Quando voltei de viagem, ficava olhando para as ruas e calçadas, e dava vontade de chorar. Até tentam colocar rampas, mas insistem em manter aquelas malditas pedrinhas portuguesas, as calçadas são altas, o que faz com que as rampas sejam ruins, fora os ambulantes e camelôs no meio do caminho. Uma cidade tão linda e mal cuidada. Enfim, vale a viagem que foi MUITO legal!!! Bjs, Cris.

  • quinta-feira, 8 de outubro de 2009 em 22:37
    Permalink

    Olá li o q vc relatou sobre viagrns e fico imaginando como consegue sair sozinha, pegar condução, ir p/ um hotel, tomar banho….em fim tantas coisas q são difíceis de se fazer fora de casa. Amo viajar mas isso é raro p/ mim pois tenho pouca mobilidade e moro sozinha s/ acompanhante para me conduzir e s/ condução própria. Queria poder sair, viajar sem depender de outras pessoas para me levar. Pode me dar umas dicas?

    Resposta
  • sábado, 10 de outubro de 2009 em 03:51
    Permalink

    Sinto muito pela sua tristeza. Ja escrevih aqui antes, sobre isso, nos US eh tao normal esse respeito, que da raiva (e espanto) mesmo.

    experimente vir a California, voce vai gostar tb=)

    Abs

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Connect with Facebook

Pin It on Pinterest