Cadeirante ou traficante?

Mais uma vez, entre os milhões(ai que exagero, rs) de emails que o pessoal do Blog troca, surgiu essa reportagem que o Dado nos mandou. Ela fala sobre um cadeirante que é traficante. Ou seria um traficante que é cadeirante? Ou seria apenas um marginal e pronto?

Pois é, a reportagem deixa claro que nem todo cadeirante é bonzinho. Ok. Que a pessoa vai ser boa ou ruim, legal ou chata, sendo cadeirante ou não. Mas me impressionou o título: “Polícia prende cadeirante em Estrutural”. O que tem a ver o fato dele ser cadeirante? Ser cadeirante é mais “importante” que ser traficante? Por que não “Polícia prende traficante em Estrutural”? Juro que não entendo a relevância da cadeira de rodas nesse contexto. É cada uma, viu?

Já imagino as próximas manchetes:

Cadeirante entra no mercado de trabalho e é promovido.

Cadeirante entra em farmácia e é pego roubando Dorflex.

Polícia alcança cadeirante em fuga e o multa por estacionar em vaga comum.

Eu hein? Me poupe!

E pra quem ficou curioso, o vídeo que mostra tudo:


 

Comentários

Comentários

5 comentários em “Cadeirante ou traficante?

  • terça-feira, 20 de outubro de 2009 em 14:06
    Permalink

    Concordo com você Cris. Pelo menos me parece que a delegada não deu muita importancia ao fato dele ser ou não cadeirante…

    Resposta
    • terça-feira, 20 de outubro de 2009 em 14:06
      Permalink

      Não vejo a relevância da cadeira nesse caso. Que bom que a delegada não deu bola pra isso. Bjs, Cris.

  • terça-feira, 20 de outubro de 2009 em 15:08
    Permalink

    Ah, Cris! São os cadeirantes conquistando as vagas no mercado de trabalho 🙂 Falando sério, eu mesmo penso que é uma situação inusitada. Já pensou o cara fugindo da polícia, com tanta barreira arquitetônica por aí? hehehe! E concordo com a Solange. Achei legal a delegada falar que ele é pai e tal, e não usar o argumento que ele é cadeirante, o que seria mais óbvio. Beijos!

    Resposta
  • quarta-feira, 21 de outubro de 2009 em 02:59
    Permalink

    Cris, na minha opiniao, a citacao deve-se a surpresa da situacao. Eh claro que, se fosse opcao, ninguem seria cadeirante. Entao, ja tem isso rolando, a maioria das pessoas deve imaginar que a criatura vai se dedicar ao proprio desenvolvimento e nao arranjar "sarna pra se cocar".

    Faz sentido?

    Uma vez, meu pai relatou que tinha presenciado uma briga de dois homens em muletas. A reacao dele (pai) e minha, foi parecida.

    Abs,

    Resposta
    • quarta-feira, 21 de outubro de 2009 em 02:59
      Permalink

      Talvez seja por ai mesmo, pela supresa da situação. Bjs, Cris.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Connect with Facebook

Pin It on Pinterest