Luciana, por favor, continue tetraplégica!

Foto da Luciana, personagem de viver a vida

Não costumo assistir novela, mas não podia deixar de ver como a personagem tetraplégica de Viver a Vida está sendo retratada. Poxa, me surpreendi muito!

Tudo bem que as coisas estão meio aceleradas na reabilitação da personagem, mas até dá para entender,
né? Seria difícil conseguir ajustar o tempo da novela com o de uma reabilitação que dura, no mínimo,  alguns meses.

Mas só pelos detalhes que estão sendo mostrados já no hospital, acho que vem coisa boa por aí. Ainda é cedo, mas seguindo a linha atual, creio que finalmente vão mostrar em uma novela das 8 o que realmente acontece após uma lesão medular séria, coisa que até agora só foi feita em Malhação (Sim! A novelinha já teve até mais de um personagem cadeirante) e também em História de Amor, uma novela das 6 onde o personagem de Nuno Leal Maia ficou paraplégico.

Tanto em Malhação como em História de Amor, os personagens cadeirantes conseguiram se reabilitar (o que não significa voltar a andar) e, depois de enfrentar uma série de problemas do cotidiano e da reabilitação, continuaram a “viver a vida” (não pude evitar o trocadilho!). Não eram personagens protagonistas e nem estavam no horário nobre, então é provável que vocês nem se lembrem deles. Agora, na novela das 8, a oportunidade é única!

A novela pode mostrar a dureza da reabilitação sem pieguice, pode levantar a bandeira da acessibilidade e também mostrar que muitas vezes a dificuldade na adaptação à nova condição de vida está mais no convívio com as outras pessoas do que na deficiência em si.

Claro que se fosse a vida real eu torceria para Luciana volta a andar. Mas ao contrário de muita gente que assiste a novela, torço para que a personagem Luciana, interpretada por Alinne Moraes, continue tetraplégica.

Comentários

Comentários

Eduardo Camara

Se não está viajando, está pedalando. Muitas vezes, fazendo as duas coisas ao mesmo tempo.

10 comentários em “Luciana, por favor, continue tetraplégica!

  • quinta-feira, 3 de dezembro de 2009 em 00:45
    Permalink

    Adoraria ver alguém pedir/ criar uma lei para substituir as escadas existentes por rampas. Inclusive as rolantes. Acesso para todos e nem teria um custo tão alto assim. As escadas mais largas as de concreto, lógico, poderiam até ficar meio-a-meio, com uma rampa em uma das laterias com corrimões e anti derrapantes, por exemplo. Prazo? Um ano no máximo. Daria tempo de sobra…

    Resposta
  • quinta-feira, 3 de dezembro de 2009 em 05:31
    Permalink

    Muito interesante, eu diria até oportuna que se trate desse tema REABILITAÇÃO nessa mídia. Muitas pessoas não acreditam na capacidade ilimitada de superação. É face oculta que Deus colocou dentro de cada um, o poder da redescoberta da vida. Não só da pessoa paraplégica ou tetraplégica, mas de todas aquelas que passam a conviver com esse tipo de problema. É a família que se une, se abraça, que chora, que aprende a sorrir, que passa a curtir o essêncial valor da alma, alimentando a esperança da reabilitação pela união, conquistando vitórias, resignando-se e dispertando para os sentimentos mais nobres do ser. Ou aquela que se revolta, que se nega a vida, que se perde a oportunidade, que se fecha e se tranca na escuridão da ignorância mesquinha da perda das coisas mundanas. Por isso, como pai de portador de deficiência física, a paraplegia do meu filho aos três anos de idade, nos fez enxergar, muitas coisas invisíveis a muitas pessoas. A luta foi e é grande, mas vale a pena. Entendemos o que é inclusão.

    Resposta
  • quinta-feira, 3 de dezembro de 2009 em 13:39
    Permalink

    Faço minhas as palavras do SonicBoy, e isso é uma das coisas que eu logo reparo quando retratam a deficiência na ficção. Ela é sempre consequência de uma grande tragédia, que só se resolve com a personagem voltando a andar.
    Que tal fazerem uma novela com uma personagem cadeirante de nascimento que leve uma vida normal?

    Resposta
  • sexta-feira, 4 de dezembro de 2009 em 15:00
    Permalink

    Gente!!!
    Relaxa é só uma novela das oito!!! O autor nao está preocupado em mostrar detalhes, de como é a rotina de higiene..ou como demora a reabilitaçao…
    Temos que ficar felizes porque o tema está aí, a acessibillidade e como as pessoas sao, ou seja, sem misterios, que os deficientes sao pessoas normais e podem sim ter uma vida feliz.

    Resposta
  • terça-feira, 8 de dezembro de 2009 em 15:07
    Permalink

    Acho que a gente precisa estar pronto para promover um barulho grande caso o "milagre" aconteça. É a chance que temos de desanuviar um pouco do universo da deficiência. Tenho certeza que haverá pressão para que a Luciana ande e viva "feliz para sempre", vai de nós puxarmos a corda do outro lado, o que mostre um pouquinho só de verdade e de informação. Grande abraço

    Resposta
  • quarta-feira, 9 de dezembro de 2009 em 21:56
    Permalink

    Também não sou de novela, mas to assistindo essa pra ver como vão falar da tetraplegia. A lesão dela é na mesma altura da minha.
    To até achando bacana. Parece que vão levar mesmo a sério. Mas acho que a gente tem que fortalecer essa campanha, gente! hahaha
    Se ela voltar a andar não vai adiantar nada! O povo vai continuar a achar que só há felicidade possível saindo da cadeira de rodas. Vão continuar achando que muita fisio e muita fé podem fazer milagre e que nos falta é determinação.
    No site da novela tão fazendo uma pesquisa perguntando se ela deve voltar a andar. As respostas: não, é muito difícil e sim, com fé tudo é possível. Sabem quem ta ganhando? O sim com 92% dos votos! E sabe como é novela, vai atrás da vontade do povo.
    LUCIANA, NÃO VOLTE A ANDAR!
    beijos saudosos, queridos!

    Resposta
  • segunda-feira, 11 de janeiro de 2010 em 17:20
    Permalink

    Para mim tanto faz se ele vai caminhar ou não o que devemos cobrar de nossos governantes é as isenções que estão sendo feitas para carros adaptados com câmbio automático é uma vergonha os preços entre as concessionárias estão cobrando isto sim que nós devemos se unir e pedir autorização para o governo autorizar câmbio automático para carros populares

    Resposta
    • segunda-feira, 18 de janeiro de 2010 em 02:35
      Permalink

      Oi Luis! O câmbio já é autorizado… Acho que falta é interesse. E devemos brigar sim para que as montadoras parem de cobrar esses preços absurdos para os carros! Abraços!

  • terça-feira, 19 de janeiro de 2010 em 16:53
    Permalink

    Também sou a favor da Luciana continuar sendo cadeirante, sou cadeirante e ja estou cansada de ver os personagens cadeirantes só conquistarem a felicidade plena quando voltam a caminhar,pera aí quem foi que disse que só se pode ser feliz se vc caminhar ? Não que eu não queira andar sozinha um dia, só queria que autor da novela mostrasse que existe felicidade, mesmo numa cadeira de rodas

    Resposta
    • sexta-feira, 22 de janeiro de 2010 em 01:59
      Permalink

      Isso aí, Melissa! Acho que dessa vez vamos ter um final cadeirante e feliz 🙂 Abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Connect with Facebook

Pin It on Pinterest