Dia de Fúria, Opinião e cotidiano

Dia de Fúria – Feira dos Importados em Brasília

8

Nosso leitor Lucas Araujo, nos enviou esta semana algumas fotos que mostram a falta de educação dos ambulantes da Feira dos Importados, vulgo Feira do Paraguai, em Brasília. Segundo ele, próximo a cada entrada da feira existem vagas destinadas a idosos e pessoas com deficiência. Como se não bastassem os motoristas sem deficiência estacionarem indevidamente nessas vagas, alguns feirantes abusam, usando o espaço delas para colocar cadeiras, mesas e até barracas de bugigangas. E ainda tem o descaramento de ficarem ofendidos se alguém reclama! A polícia? Também não faz nada!

É ou não é digno de “Dia de Fúria”!!!

Obrigada pela denúncia, Lucas!

Vaga para pessoas com deficiência indevidamente ocupada por barraca de feira

Vaga para pessoa com deficiência indevidamente ocupada por objetos dos feirantes

Sobre o autor / 

Bianca Marotta

Artigos relacionados

8 Comentários

  1. Edênia Garcia quinta-feira, 8 de abril de 2010 em 20:14 -  Responder

    Realmente,já estive nessa bendita feira e é bem assim mesmo.Completamente sem noção,para estacionar,sair do carro e ainda rodar lá dentro é um “Dia de fúria” e tanto!
    Só nos resta paciência e muita educação para acabar entrando comprando e não ofendendo ninguém rsrs.
    Novamente com um post ótimo!

    Abraço!
    Edênia Garcia

    abril 13th, 2010 - 01:04
    Bianca Marotta respondeu:

    Oi Edênia, não conheço essa feira, mas já fiquei imaginando a dificuldade que não deve ser andar por lá de cadeira de rodas. Agora, sobre ter paciência, confesso que a minha já está no limite! hehehe beijos

  2. Claudinei quinta-feira, 8 de abril de 2010 em 23:48 -  Responder

    Eu já passei por isso na “Feira do Paraguai”. Você pode até exigir que eles desocupem a vaga… Mas e depois? Você põe seu carro na vaga e vai fazer compras tranquilamente?
    A Polícia tem que coibir esse tipo de coisa, sem que ninguém tenha que pedir.
    Eu sempre ouço as pessoas dizerem que isso é uma questão de educação e coisa e tal… Claro que tem a ver, mas não é só isso. O problema é a impunidade, ninguém faz com que a Lei seja cumprida.
    Mas, se Lei fosse pra ser cumprida, nem existiria a “Feira do Paraguai”…

    Um abraço.

    Claudinei (Brasília)

    abril 13th, 2010 - 01:07
    Bianca Marotta respondeu:

    Oi Claudinei, concordo plenamente com seu comentário. A impunidade é o problema maior. Aliás, fazer com que a lei seja cumprida é uma forma de educação. O ser humano precisa de certos castigos pra aprender. Não tem jeito. abraços

  3. Ronald Andrade Filho sexta-feira, 9 de abril de 2010 em 14:49 -  Responder

    Eu também já estive na Feira dos Importados numa das minhas primeiras passagens pelo Sarah de Brasília, no início da minha reabilitação. O acesso ao local é realmente muito complicado e circular lá dentro é bem difícil pra um cadeirante. Mas essa ocupação indevida das vagas reservadas é um absurdo, contando inclusive com a conivência da polícia, que não faz nada pra impedir. Bem que eles podiam importar uns policiais mais eficientes pra atuar aí, não é mesmo?

    abril 13th, 2010 - 01:09
    Bianca Marotta respondeu:

    O pior é que a gente vê pessoas ocupando indevidamente as vagas reservadas em tudo que é lugar. Teríamos que importar policial pro Brasil inteiro, isso sim! 🙂

  4. feira dos importados sábado, 10 de julho de 2010 em 21:17 -  Responder

    Como sempre, a lei brasileira tem muito a melhorar. Essas ferias nao teriam tanto succeso se nao fossem tao elevados os preços dos produtos importados.

    abraços

  5. henriqueabc domingo, 3 de fevereiro de 2013 em 18:03 -  Responder

    Comprei uma lente canon 50mm 1.8 na loja monalisa digital, na feira dos importados de brasília. a minha cam, uma canon EOS 5D mark II, por vezes reconhece tal lente e por vezes não reconhece. Na primeira vez que fui à loja, fui somente com a NF e com a lente, e não fui atendido. Me informaram que eu retornasse com a camera junto, para que fosse verificado o problema. Retornei com a cam e lente, quando a cam apresentou novamente o problema (por dois dias já não reconhecia a lente). Mas como a cam por vezes reconhece a lente do nada, ao chegar no local tive a infelicidade de a cam voltar a reconhecer a lente no momento em que arriei a cam no balcão da loja. Passei por mentiroso e não tive minha solicitação atendida. lamentável.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão indicados com *

Connect with Facebook

Publicidade

Facebook