Do outro lado… (1) Big Bang!!!

30/04/1994, exatamente 16 anos atrás – pô, só agora me dei conta que foi no século passado – 6 horas da manhã toca o telefone:

– triiiimmm …..
– É da casa dos pais do Nickolas?
– É a mãe dele. O que aconteceu? –
mãe tem sexto sentido, já sabia que vinha bomba.
– É que aconteceu um acidente com o carro que ele estava, mas não machucou quase nada e ele já está num bom hospital.

É SEMPRE ASSIM: DIZEM QUE NÃO FOI QUASE NADA.

Nickolas havia completado 18 anos no dia 27/04 e vindo para a casa da família, no interior do PR, no final de semana anterior. Ele estudava em Curitiba e tinha iniciado o curso de Engenharia Civil na UFPR. Naqueles dias, tinha ido com o pai para o sítio e estava filmando a vacinação do gado, quando uma vaca ligou o “efeito ventilador” e… pof… arremessou um projétil direto na filmadora. Ele reclamou e disse que não gostava de fazer aquilo. Foi a última vez mesmo, porque subir na mangueira do gado não dá mais, né?

Voltando… nesse final de semana fatídico (mas nem tanto), tinha ido com o amigo com quem morava para a casa dos pais dele, em outra cidade do interior do PR. Saíram para dar uma volta de carro (era uma Parati), ele no banco de trás, SEM CINTO, capotou e voou. Aí danou-se…

Nossa viagem até o hospital durou horas, nem me lembro. Cheguei, só perguntei se o Nickolas estava internado lá e, mesmo sem conhecer o hospital, fui subindo rampa, cruzando corredores com portas e mais portas. Parecia que já conhecia tudo aquilo, pois sempre tive “visões” de que encontraria meu filho após andar por um corredor com muitas portas, e em alguma delas veria o seu nome. E não é que na UTI, no suporte do soro, estava lá o nome dele escrito em letras grandes? O pior é que eu não via como seria o final (guarde isso, que vou voltar ao assunto).

Ele estava inconsciente, mas eu sabia muito bem o que estava acontecendo. E queria acreditar: “essa bomba não vai detornar!” O pior é que detonou.

Clique aqui para ver os outros capítulos da história “Do outro lado…”

Facebook Comments

4 comentários em “Do outro lado… (1) Big Bang!!!

  • sábado, 1 de maio de 2010 em 16:40
    Permalink

    Determinados telefonemas, quando vem com umas perguntas do tipo:
    Você tá sozinha? Ou tá tudo bem com…Mas venha correndo pro hospital…
    A gente já sabe da M que vem.
    Continuo lendo pra saber o final da história
    Beijos
    Tania Speroni

    maio 6th, 2010 - 22:10
    Nelci Burtet respondeu:

    Oi Tânia! é verdade, principalmente se for fora de hora, tipo madrugada. E depois da primeira vez a gente fica sempre apreensiva. Obrigada pelo interesse. Bj

    Resposta
  • Pingback: Do outro lado… (8) Concretizando « Blog Mão na Roda – Guia de Sobrevivência do cadeirante cidadão

  • segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015 em 10:29
    Permalink

    Oi, tenha um bom dia!

    Meu nome é Agostina Salman e sou responsável da conta em Adoos Brasil.

    Tenho uma proposta de colaboração para os oferecer.

    Esperou sua resposta para gerar um contato.

    Minhas saudações mais cordiais,

    Adoos Brasil – site de classificados grátis.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Connect with Facebook

Pin It on Pinterest