Dia de Fúria

Dia de Fúria – Botafogo Praia Shopping

9

Amigos tenho que dividir meu “dia de fúria” com vocês, pois sei muito bem que boa parte dos leitores já passaram por situação semelhante, ou conhecem alguém que já passou.

O Botafogo Praia Shopping, para quem não é do Rio, é um shopping center que foi construído no lugar onde antes funcionava uma grande loja de departamentos, chamada Sears, e por ter aproveitado as antigas instalações, ele tem dois problemas graves: o pouco número de elevadores e as escadas rolantes mal posicionadas, o que obriga a nós, cadeirantes, a ficarmos horas a espera de um elevador.

Mas como o shopping fica perto da minha casa e eu tenho um bom cabeleireiro lá, acabo visitando-o toda semana. Dia desses, antes de ir para o salão, fui usar o banheiro adaptado do 3º piso. Chegando lá, a porta estava trancada e fiquei aguardando um tempinho, achando que estava ocupado. Minutos depois, resolvi bater na porta e como ninguém respondeu, fui atrás de um funcionário que pudesse me informar o que estava acontecendo. Depois de andar até o final do corredor, encontrei um funcionário da limpeza, a quem relatei o ocorrido. O mesmo veio comigo até a porta do banheiro, constatou que estava trancada e sem ninguém dentro e então resolveu passar um rádio para a encarregada da limpeza. A referida funcionária, pelo rádio, começou a gritar que era para eu ir usar o banheiro do 2º andar. Eu disse que não iria para andar nenhum, a não ser que me dessem um motivo plausível para o banheiro estar trancado. Depois de muita discussão, a “encarregada” da limpeza chegou e eu indignada perguntei o porquê da tranca na porta. Foi então que ela disse, “que as pessoas estavam destruindo o banheiro” e que ela achou por bem deixá-lo fechado. Confesso que tive vontade de voar no pescoço dela. Duas horas mais tarde, quando saí do cabeleireiro, voltei para me certificar de que a minha reclamação tinha funcionado, e o que constatei? A porta novamente havia sido trancada!!! Fui ao SAC (Serviço de Atendimento ao Cliente) e fiz uma reclamação por escrito, para a qual estou aguardando resposta.

Confesso que fiquei muito brava. Entendo que os prestadores de serviço no Brasil, são geralmente muito mal treinados, mas tem algumas coisas que passam da razoabilidade. Essa estória de entulhar os banheiros acessíveis com material de limpeza e de mantê-los trancados é algo que não dá mais para se aceitar.

Passada a minha raiva, conversando com um amigo muito espirituoso, ele me saiu com uma sacada, que fiquei com inveja de não ter pensado na hora para escrever na minha reclamação ao SAC. Segundo meu amigo a lógica é a seguinte: “como somos ‘pessoas especiais’, nós sabemos com antecedência de dias, a hora em que vamos precisar utilizar os banheiros públicos, e com isso, podemos mandar emails para os locais, agendando a utilização dos mesmos”. Tem que rir para não chorar.

Sobre o autor / 

Maria Paula Teperino

Artigos relacionados

9 Comentários

  1. Ricardo Gonzalez quarta-feira, 9 de junho de 2010 em 11:48 -  Responder

    Oi amiga,
    De fato, todo cadeirante que se preze já passou por uma ‘calamidade’ dessa. É mais do que vergonhoso para os shoppings, é pura insanidade!
    Bjs e obrigado por dividir conosco.

    junho 10th, 2010 - 21:18
    Maria Paula Teperino respondeu:

    Oi Ricardo, o bom disso é que a gente tem este blog para poder dividir com os amigos nossas “aventuras”. Depois que a raiva passa, ri ainda é o melhor remédio.
    Bjs

  2. Heitor quarta-feira, 9 de junho de 2010 em 15:45 -  Responder

    Maria Paula,

    Já frequentei muito esse shopping e, sempre que precisei usar o banheiro, ele estava trancado. Isso é feito em alguns lugares pra evitar que o banheiro adaptado seja usado por pessoas que não precisem.
    Realmente você foi mal atendida pelos funcionários. Estranho, porque nas vezes em que precisei, nunca tive esse problema, só precisei pedir pra um segurança abrir o banheiro.

    junho 10th, 2010 - 21:16
    Maria Paula Teperino respondeu:

    Heitor eu até posso entender que o objetivo seja o de manter o banheiro limpo, mas eu acho que se queremos igualdade com as demais pessoas, temos que ter acesso aos banheiros públicos da mesma forma que todos têm, ou seja, as portas têm que estar abertas, nada de ficar indo atrás de chaves.
    Abraços.

  3. Melissa quinta-feira, 10 de junho de 2010 em 11:44 -  Responder

    Essa situação, é uma realidade na minha vida como cadeirante, muitas vezes o banheiro estava trancado, e quando era aberto via que o mesmo era usado como depósito

    junho 10th, 2010 - 21:12
    Maria Paula Teperino respondeu:

    Pois é Melissa a gente tem que acabar com essa mentalidade de que banheiro para deficiente tem que ficar trancado. Se o banheiro é público ele deve servir a todos.
    Bjs e obrigada pelo comentário.

  4. Eduardo Camara sexta-feira, 11 de junho de 2010 em 11:42 -  Responder

    Paula,mandar usar o banheiro do outro andar é o fim da picada! No Shopping leblon já aconteceu isso comigo, mas era tarde e nem tinha mais funcionário por perto. Na Europa existe uma chave especial e universal que abre os banheiros adaptados. As pessoas com deficiência têm essa chave e podem abrí-los em diversos países! É muito maneiro e até tirei foto para colocar aqui no blog… Beijos!

    junho 11th, 2010 - 16:02
    Maria Paula Teperino respondeu:

    Pois é Eduardo, se houvesse a possibilidade de se ter uma chave que ficasse em poder da pessoa com deficiencia tudo bem de se manter a porta trancada, mas agora querer que numa hora de aperto, você tenha que ficar esperando por alguém para abrir porta, é dose. Tem mais é que botar a boca no trombone.
    Bjs

  5. www.chuveiroaquarium.com.br quinta-feira, 5 de agosto de 2010 em 18:38 -  Responder

    wow

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão indicados com *

Connect with Facebook

Publicidade

Facebook