Equipamentos, Geral

Banho

26

Chegar em casa cansada e tomar aqueeeeele banho  não tem preço. Seja pra refrescar no verão, dar uma esquentada no inverno, ou pra seu principal motivo, higiene, é um momento feito para relaxar. Pelo menos sempre gostei de um bom banho. Ok, quando era criança tive meus momentos de rebeldia, mas faz parte. E pensando nisso me lembrei do primeiro banho de chuveiro depois do meu acidente. Foram quase dois meses sem poder sair da cama só naquele banho mulambento de leito, mas que tinha lá seu valor. Mas vamos combinar, dois meses numa cama me renderam vários nós no cabelo, já estava no melhor estilo Black Power. Precisava de um chuveiro por todos os motivos do mundo. Assim que me liberaram, lá fui eu pro chuveiro. Me passaram pra aquela cadeira/ privada hóóóóórrivel e desconfortável, fiquei toda troncha (recém tetra), mas valeu. A água caindo na cabeça, a sensação de estar realmente tomando banho… Bom de mais! Inesquecível. Só que o alívio em relação ao banho acabou ai. Ter que usar aquela cadeira pra tomar banho era ruim de mais. Me impressionava um centro de reabilitação usar algo tão desconfortável, velho e enferrujado. Ficava imaginando se aquela cadeira era “boa” pra qualquer pessoa. Quem está num hospital, bem não está, né? Custava ter algum modelo mais confortável e menos instável? Será que existem outras opções? Enfim, como não tinha outro jeito agüentava pois valia o banho.

Quando comecei a adaptar meu apartamento, veio a questão do banheiro. Qual seria a melhor forma de adaptá-lo pra que eu pudesse tomar banho tranquilamente e sem precisar de muita ajuda. Pesquisei todos os modelos disponíveis, mas eram todos variações do mesmo tema: assento de privada com rodinhas. E ainda tinha um agravante: no meu banheiro tinha uma banheira, e na época não dava pra fazer obra, então tinha que dar um jeito de ter uma cadeira ali dentro. É claro que não tinha jeito, e pelas falta de opções de cadeira, acabei comprando aquele modelo mesmo.

Mas é claro que não tava feliz, e continuava a minha saga por um banho tranquilo. Um belo dia, estava no CVI para assistir ao curso de lesão medular, e conversando com a Beth Caetano ela me disse que usava uma cadeira que encaixava na banheira e era ótima. Quase não acreditei. Ela gentilmente me emprestou a dela pra ver se cabia. E coube! Fiquei mega feliz, pois além de poder ficar embaixo do chuveiro, a cadeira ficava fixa, o que me dava mais independência e o assento era de espuma, bem macio. Agradeço a Beth até hoje pela ajuda. Dei meu jeito, consegui comprar a cadeira e uso o mesmo modelo desde então.

Entendam que eu não gosto do  modelo com rodinhas pois acho desconfortável, ruim de transferir e um pouco instável. Mas é minha opinião, e sei que muita gente se adapta bem a esse modelo. A minha questão é: porque só esse modelo? Já foi feito até um post sobre opções de cadeiras de banho.Talvez não tenham muitas opções mesmo, mas sempre acho que pode melhorar. Ou tô sendo otimista de mais?

Sobre o autor / 

Cris Costa

Artigos relacionados

26 Comentários

  1. The Best terça-feira, 13 de julho de 2010 em 14:22 -  Responder

    Realmente é muito complicado somente ter um modelo de cadeira de banho e com toda a tecnologia disponível, ninguém ter criado algo novo e mais confortável.

    julho 18th, 2010 - 13:24
    Cris Costa respondeu:

    Pois é, fico me perguntando se é preguiça dos fabricantes, falta de reclamação por parte dos usuários ou se não tem muita opção mesmo. Mas que é ruim, isso é! Bjs, Cris.

  2. Tania Speroni terça-feira, 13 de julho de 2010 em 21:28 -  Responder

    Oi Cris!!
    Olha, o cabra que inventou as tais cadeiras de banho nunca deve ter nem sentado nela.
    O Milton quando senta nnela fica mais torto que Frei Damião,hehehe.
    O mais incômodo mesmo é pro number 2, não adianta, num momento de total concentração, a pessoa se esforça pra pegar o melhor ângulo e ainda resolver o problema.Nada fácil.
    Beijos
    Tania
    http://www.zerohora.com/sembarreiras

    julho 18th, 2010 - 13:28
    Cris Costa respondeu:

    Concordo plenamente com vc Tania! Quem inventou nunca deve ter precisado usar uma. Acho muito desconfortável essa cadeira, uó! Será que os fabricantes tem idéia do quanto essas cadeiras são ruins? Bjs, Cris.

  3. Eduardo Camara quarta-feira, 14 de julho de 2010 em 10:06 -  Responder

    Cris, o primeiro banho é realmente inesquecível, principalmente o primeiro banho sozinho! Eu até me viro bem com qualquer cadeira, mas hoje em dia prefiro usar as convencionais de jardim/piscina. Mais baratas, não enferrujam e atendem bem minha necessidade. Esse modelo que serva para banheira é muito legal! Não lembro se a gente colocou foto dele aqui no blog, mas vale a pena mostrar pra quem não conhece.

    beijos!

    julho 18th, 2010 - 13:34
    Cris Costa respondeu:

    Rapaz, meu primeiro banho sozinha demorou, viu! Até conseguir a tal cadeira levou um tempo. Mas a sensação de independência foi boa de mais! Tem foto sim, coloquei no post sobre cadeira de banhos que tem link no post. Bjs, Cris.

  4. felipe leite quarta-feira, 14 de julho de 2010 em 10:29 -  Responder

    Nunca consegui me adaptar às cadeiras de banho, nunca entendi por que continuam fazendo esse modelo…. depois que passei a usar a cadeira de plástico, igual aquelas que vc encontra em qualquer botequim da cidade, minha vida e meu banho melhoraram consideravelmente. Ela é ótima, fácil de comprar e barata. Só é preciso prestar atenção na hora da compra por que alguns modelos são muito vagabundos e os pés acabam cedendo, o que pode custar um tombo no chuveiro. Nunca aconteceu comigo, mas sempre faço testes antes de comprar a cadeira: peço a alguém maior do que eu ( o que não é muito difícil) pra sentar nela durante algum tempo, girar para um lado e para outro e arrastá-la. Se ela não cede muito, compro.

    julho 18th, 2010 - 13:36
    Cris Costa respondeu:

    Oi Felipe, conheço um bocado de gente que prefere essas cadeiras de plástico as de banho que vendem por ai. Realmente tem que ter cuidado com o lance dos pés, mas também acho que elas são melhores que as que tem nas lojas. Bjs, Cris.

  5. Inaie quarta-feira, 14 de julho de 2010 em 11:59 -  Responder

    Olá Pessoal,

    Gostaria de divulgar esse trabalho que estou desenvolvendo, acho esse espaço perfeito para isso.
    Aos poucos o projeto vai sendo desvendado por todos, lembrando que ele foi feito para o perfil do meu cliente, porém, pode ser adaptado para outros perfis!
    Meu objetivo é coletar informações e divulgar as soluções que eu for encontrando com o tempo.

    Inaie

  6. LUCÍLIA MACHADO quarta-feira, 14 de julho de 2010 em 18:14 -  Responder

    Olá Cris
    Eu também não conheço o modelo que serva para banheira. Se possível, coloque uma foto no blog. Valeu!!

    julho 18th, 2010 - 13:38
    Cris Costa respondeu:

    Oi Lucília, tem foto dele no post sobre cadeira de banho ( http://maonarodablog.com.br/2009/05/08/cadeiras-de-banho/ ). Mas se tiver dúvidas sobre esse modelo, pode perguntar! Bjs, Cris.

  7. Marcelo Oliveira quarta-feira, 14 de julho de 2010 em 20:02 -  Responder

    As cadeiras plásticas tipo ´de boteco´ são ótimas, mas para quem não precisa “rolar” com elas do vaso sanitário para o chuveiro, ou para dentro e para fora do chuveiro. Eu já usei muito dessas cadeiras, mas era muito trabalhoso, e um esforço tremendo para quem me ajuda (e porque não dizer, carrega), me transportar da cadeira plástica para o vaso, ou delas para a cadeira de rodas ou para o vaso sanitário. Hoje uso uma cadeira de banho daquelas de 120 reais, que duram ano e meio antes que esfarelem. O único problema é o maldito assento. Quem produz essas cadeiras, sem dúvida nunca sentou em uma, porque senão perceberia que usar um assento de vaso sanitário comum é transformar a cadeira de banho em instrumento de faquir. Invariávelmente duros demais para aqueles que como nós nos demoramos mais do que o normal em cima deles, também são muito pequenos, fazendo-os ficar ou curtos na frente, ou faltando atrás. Os assentos de cadeiras de banho precisam ter dimensões compatíveis com quem os usará, um projeto especial, testado por quem realmente precisará usá-los, e não usar nelas os assentos comuns.

    julho 18th, 2010 - 13:44
    Cris Costa respondeu:

    Oi Marcelo, também acho que quem fabrica essas cadeiras nunca pensou muito bem em conforto ou praticidade. Ia ser bem legal se alguém aparecesse com uma idéia melhor. Bjs, Cris.

  8. Mila quinta-feira, 15 de julho de 2010 em 11:58 -  Responder

    Realmente, cadeira de banho é um problema.
    Como disseram aí, a pessoa q fez nunca sentou numa dessas de rodinhas. Acho que chegaram pra ele e disseram: quero uma cadeira de rodas de banho. Eles acharam q daquele jeito ali daria certo, nem se preocupou em sentar depois.

    A minha é dessas q encaixa na banheira. Excelente, comprei uma almofada inflável e ela faz bem seu papel. Mas, preferi colocar uma ducha móvel,tipo essas que a gente usa no vaso, só q bem forte e maior.
    Excelente, dá pra me mobilizar menos e tem a mesma sensação do chuveiro na cabeça.

    julho 18th, 2010 - 13:46
    Cris Costa respondeu:

    Oi Mila, tbm não consegui me adaptar a esses modelos. E boa a solução da ducha! A gente tem que usar a criatividade nessas horas mesmo! Bjs, Cris.

  9. Christian Matsuy quinta-feira, 15 de julho de 2010 em 13:52 -  Responder

    existem muitas cadeiras de banho a venda, mas a diferença entre a maioria delas é mínima. eu utilizei uma por mais de 10 anos, acaabei me adaptando a ela e pra isso utilizei uma almofada de gel redonda. hoje tenho uma outra cadeira e também me adaptei bem ao modelo. eu sou magro então o assento não me deixa desiquilibrar, mas sei bem como é isso.

    outra coisa que já notei é que não existe NENHUMA cadeira nacional que vire as 4 rodinhas, todas giram apenas as rodas traseiras, dificultando muito as manobras. as que viram as 4 rodas são os pinicões sem enconsto, inviável pra mim.

    sempre que vejo alguém pedindo sugestões para desenvolver alguma coisa voltada para pessoas com deficiência, eu cito as cadeiras de banho.

    cadeiras de banho que desmontam ou dobram, temos 3 modelos apenas.

    olhando em sites americanos, encontrei pelo menos 5 cadeiras que me servem: viram as 4 rodas (com freio), tem encosto, apoio de braços removíveis e são desmontáveis.

    julho 18th, 2010 - 13:50
    Cris Costa respondeu:

    Putz, tinha me esquecido desse detalhe: as manobras de vai-e-vem com a cadeira por causa das rodinhas. Era um saquinho isso! Mais uma vez os gringos tem opções melhores. Isso podia mudar, né? Não quer fazer um post sobre esses modelos que vc falou? rsrsrsrs. Bjs, Cris.

  10. Danielle quinta-feira, 15 de julho de 2010 em 14:07 -  Responder

    Que blog maravilhoso, estou começando nesse mundo agora, e não tinha noção do quanto a gente pode crescer por aqui!

    parabéns a todos pelos posts, sou fisioterapeuta e pra mim é muito interessante, construtivo e maravilhoso ler relatos da vida de vcs. Parabéns pela iniciativa! vou vir sempre aqui, como faço pra me tornar seguidora?
    Beijos

    julho 18th, 2010 - 13:54
    Cris Costa respondeu:

    Oi Danielle, que bom que gostou do Bolg! Para saber de nossos posts pode nos seguir pelo twitter ou receber a newsletter. Tem link para os dois no topo da página. Volte sempre! Bjs, Cris.

  11. Gilberto sábado, 17 de julho de 2010 em 11:18 -  Responder

    Essas cadeiras com assento de vaso sanitário e quatro rodinhas que a gente não alcança parecem mais com instrumento de tortura do que cadeira para banho.

    Claro que eu já tive desse tipo. Foi logo que tive alta, naquela fase em que todos querem dar uma força e fazem “vaquinha” pra comprar alguma coisa útil… risos.

    Há muito tempo uso cadeira de plástico com braços e fico bem à vontade pra tomar meu banho.

    Certa vez comprei uma de marca desconhecida pra usar na casa dos meus pais e levei um belo tombo. Digno de ser mostrado nas videoscassetadas. Agora na casa deles só tomo banho no vaso sanitário usando a duchinha do chuveiro.

    julho 18th, 2010 - 13:57
    Cris Costa respondeu:

    Oi Gilberto! Eu tbm tive uma dessas no começo, mas é ruim de mais, né? Pelo menos, eu acho. As cadeiras de plástico são uma boa opção e confesso que tbm já levei um tombo uma vez, rs. Já o banho com o chuveirinho tbm é uma boa saída. A gente sempre dá um jeito, né? Bjs, Cris.

  12. Nickolas Marcon domingo, 18 de julho de 2010 em 02:48 -  Responder

    Cris, antes do primeiro banho, minha grande emoção foi o contato com uma torneira par lavar o rosto e escovar os dentes após 2 meses na cama. Nunca imaginei que uma coisa tão simples fosse tão genial. É só quando precisamos que percebemos.

    julho 18th, 2010 - 14:07
    Cris Costa respondeu:

    Essas “primeira vez” são boas de mais, né??? Nossos valores mudam um bocado! Bjs, Cris.

  13. Ilma sábado, 24 de julho de 2010 em 23:32 -  Responder

    As vezes fico um bom tempo aqui lendo essas histórias, tantas experiencias parecidas com as minhas, embora minhas dificuldades tomem rumos diferentes, pois tenho distrofia muscular e como vou perdendo a independencia progressivamente isso as vezes me fragiliza muito comprometendo meu estado emocional. Mas no geral passo por situações parecidas, dificuldade para entrar em alguns banheiros, precisar sempre de ajuda para fazer as transferencias. Por isso tenho pesquisado muito para fazer a compra da cadeira de banho, pois me facilitaria muito na eliminação de mais transferencias no banho noturno…rsrs

  14. Ilma sábado, 24 de julho de 2010 em 23:34 -  Responder

    As vezes fico um bom tempo aqui lendo essas histórias, tantas experiencias parecidas com as minhas, embora minhas dificuldades tomem rumos diferentes, pois tenho distrofia muscular e como vou perdendo a independencia progressivamente isso as vezes me fragiliza muito comprometendo meu estado emocional. Mas no geral passo por situações parecidas, dificuldade para entrar em alguns banheiros, precisar sempre de ajuda para fazer as transferencias. Por isso tenho pesquisado muito para fazer a compra da cadeira de banho, pois me facilitaria muito na eliminação das transferencias no banho noturno…rsrs

  15. Elza Roloff domingo, 24 de fevereiro de 2013 em 14:13 -  Responder

    AMEI ESSA PÁGINA, É UMA VERDADEIRA AUTO AJUDA, NÃO SOU CADEIRANTE MAS TENHO UM FILHO QUE. E A UNS DOIS ANOS, BJINHOS

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão indicados com *

Connect with Facebook

Publicidade

Facebook