Acessibilidade, Dia de Fúria, Opinião e cotidiano

Botando a boca no trombone 4 – os ecos ressoam…

13

E aqui estamos nós para mais um capítulo da saga “elevador do Rio Plaza Shopping”. Após o terceiro post da série,  publicado na semana passada, recebemos um email da assessoria de imprensa do shopping solicitando um telefone para contato. Pois bem.

Recebi ontem uma ligação de uma pessoa se identificando como assessora de imprensa disposta a me passar informações sobre as obras do mal afamado elevador. Segundo ela, a obra já está quase pronta e a previsão era de fucionamento até o final desse mês de agosto/2010, o que completaria 13 MESES, ou seja, MAIS DE UM ANO com o elevador parado. Guardem essa data. Quando escrevi o segundo post da série, a promessa era para março/2010.

Segundo a assessora, quando a BR Malls assumiu a administração do shopping propôs-se a fazer uma série de melhorias que incluiam esse elevador e que o atraso se devia ao tempo de licitação, preparação da obra etc. Ora, o antigo elevador tinha sido recém instalado e seu problema era exclusivamente de manutenção, como apuramos junto ao seu fabricante e relatamos também no segundo post da série. Até onde sabemos, um rápido conserto seria suficiente para deixá-lo operacional, mas optaram por trocar tudo. Pode até ser que o novo elevador tenha melhorias em relação ao anterior, assim espero, mas com esse tempo todo de obra dava para construir o teletransporte da Enterprise.

Algumas pessoas pensam que os usuários do elevador são poucos e não farão muita diferença no faturamento do shopping. Farei uma rápida demonstração que desmente esse raciocínio. Vou pegar o meu caso como exemplo. Pelo menos uma vez por mês, costumava ir almoçar no shopping com meus colegas de trabalho, e pelo menos uma vez por mês ia jantar com amigos. Nos dois casos, íamos em 4 ou 5 pessoas e a conta era de pelo menos R$ 300,00. Desde que o elevador parou, não fomos mais, porque eu não tenho mais acesso. Ou seja, são R$ 600,00 a menos de faturamento para o shopping por mês. Nos 13 meses sem elevador, foram R$ 3.900,00 que não gastamos nos restaurantes do shopping. E isso para apenas UM cliente. Jogando baixo, se houver outros 10 clientes cadeirantes que também frequentavam o shopping com amigos 2 vezes por mês, já são quase R$ 40.000,00 (isso mesmo, quarenta mil reais). É o preço de um elevador novo.

Até o momento publicamos todas as informações comprovadas que tivemos alcance. Se o shopping quiser acrescentar outra versão, estamos ansiosos para ouví-la e publicá-la. Porém, até agora, não temos motivos para pensar positivamente a respeito do episódio.

Aliás, seguindo uma postura construtiva, eu gostaria de deixar algumas sugestões para o setor de RH do shopping:

  • Melhorar o setor de manutenção, para que consigam consertar um simples elevador.
  • No nível gerencial, avaliar propostas mais econômicas ao invés de substituir um elevador inteiro que podia ser facilmente consertado.
  • Para o setor de compras, agilizar os processos de tomada de preços. Nem mesmo órgão público demora tanto para fazer uma licitação.
  • A gestão de obras pode ser mais eficiente. Já são mais de 3 meses de tapume para instalar uma simples plataforma que, em outras obras, já vi demorar apenas 15 dias.
  • Por último, a assessoria de imprensa deve buscar informações junto às outras áreas antes de fazer contatos externos, pois nem sempre o cliente é tão desinformado quanto pensam. O episódio de ontem não me deixou com uma boa impressão desse setor do shopping.

Sobre o autor / 

Nickolas Marcon

Artigos relacionados

13 Comentários

  1. Rebeca Kim quinta-feira, 5 de agosto de 2010 em 14:23 -  Responder

    Fui nesse shopping semana passada… Não sabia que era esse, pois nos posts daqui eu nunca guardei o nome do shopping… rs Pois bem, estava lá o elevador (ops, não estava) com o anúncio já postado aqui. Era numa sexta à noite, fui jantar com minhas amigas. No elevador tinha um cara lá, que não sei bem o que ele fazia, mas inclusive ofereceu para eu ir no elevador, ele disse que já estava instalado, só faltava revisar e botar pra funcionar mesmo, mas que já estava tudo feito. Subi pela escada mesmo, levada pelos meus pais.
    O que me espantou foi que só naquele dia tinham mais dois cadeirantes além de mim, e o shopping é pequeno. Além da saga do elevador, tem só duas vagas bem mal feitas. É uma colada na outra, o espaço é minimo. Se tiver as duas vagas ocupadas, é impossivel entrar no carro… (Não esqueçam do detalhe que tinham 3 cadeirantes pra duas vagas) Isso em menos de 4h lá dentro.

    agosto 5th, 2010 - 18:50
    Nickolas Marcon respondeu:

    Rebeca, o shopping tinha mais vagas demarcadas, mas elas foram usadas pelos manobristas para o estacionamento vip. Inclusive já ouvi ameaças quando parei meu carro lá. Aproveitei o contato com a assessora para reclamar também das vagas, vamos ficar na expectativa do que vai acontecer, embora eu não esteja nada otimista.

  2. Diego de Oliveira Carmo quinta-feira, 5 de agosto de 2010 em 20:43 -  Responder

    Olá amigos, eu me chamo Diego, tenho 23 anos, tenho uma empresa no ramo de confecçoes no varejo, e estou ampliando-a. Na verdade gostaria de pedir uma ajuda a vcs. Estou reformando minha empresa e quero passe livre em todas as localidades para pne, mas preciso de medidas de provadores, banheiro e um elevador, que na verdade eu ja comprei o elevador e estou aguardando chegar, junto com as medidas queria informações sobre necessidades de barras nesses locais e outras informaçoes. A arquiteta fez isso tudo, mas preciso saber de quem realmente precisa, para nao fazer errado e não decepcionar as pessoas que depedem desses ajustes. Só mais um detalhe minha empresa não é muito grande, ou seja, gostaria de saber as medidas que deem conforto e tranquilidade, nada exagerado tbm. Se puderem responder tbm por email, eu agradeço, nao entendo muito de blogs. Muito Obrigado.

    agosto 10th, 2010 - 00:21
    Nickolas Marcon respondeu:

    Diego, as principais recomendações e medidas que você precisa estão expressas na NBR-9050. Um problema que costuma acontecer é fazer o projeto com os espaços corretos e depois a loja encher de móveis, impedindo a passagem. Se precisar fazer alguma adaptação em um ambiente com restrição de espaço, nem sempre dá para usar a norma, mas é possível sim. Costumo sugerir uma regra simples: tente pegar uma cadeira-de-rodas, pode ser essas grandes mesmo, sente-se nela e tente circular pelo ambiente, identificando os pontos críticos onde não pode haver obstáculos. Mas você tem que ficar sentado na cadeira e rodar sozinho, não vale ninguém te empurrar nem colocar o pé no chão… 🙂

  3. Eduardo Camara sexta-feira, 6 de agosto de 2010 em 16:58 -  Responder

    Shopping ridículo com vagas ridículas e manutenção ridícula. Já reclamei inúmeras vezes das vagas com espaço insuficiente e da utilização das mesmas pelos manobristas da área VIP. E por que continua assim? Porque não toma uma multa violenta por falta de acessibilidade. É o único lugar que conheço que PIOROU a acessibilidade de uns anos para cá.

    agosto 10th, 2010 - 00:23
    Nickolas Marcon respondeu:

    Como dizia um apresentador de TV lá do meu estado: “Cadeia neles já!!!” ehehehe

  4. MARIA PAULA TEPERINO domingo, 8 de agosto de 2010 em 13:27 -  Responder

    Depois de quase dois anos, ontem andei no “novo” elevador do Plaza Shopping. Se depender da qualidade do equipamento e do treinamento dos funcionários a máquina vai durar muito pouco. Experimentem e depois em digam se estou exagerando.
    Abraços e Feliz Dia dos Pais.

    agosto 10th, 2010 - 00:24
    Nickolas Marcon respondeu:

    Já está funcionando??? Vou testá-lo essa semana para escrever o quinto e último capítulo dessa série… 😀

  5. Nelci terça-feira, 17 de agosto de 2010 em 17:04 -  Responder

    Aprendeu a escrever em capítulos, hem? A vida é isso mesmo, um capítulo atrás do outro. Manera aí com o trombone tá? Bj

    agosto 19th, 2010 - 00:44
    Nickolas Marcon respondeu:

    Pois é… minha mãe fez escola aqui… 🙂 bjo.

  6. Josy sábado, 13 de novembro de 2010 em 11:28 -  Responder

    Olá a todos. Gostaria de parabenizar o blog, achei muito interessante! Ando iniciando um romance com um rapaz lindo, encantador e cadeirante e esse site ta sendo de grande ajuda, estava com muitas dúvidas em relação ao dia a dia e esse blog já ta nos meus favoritos, to aprendendo muito. Sou fisioterapeuta mas geralmente não acompanhamos a vida social das pessoas com cadeira de rodas..excelente!

    novembro 18th, 2010 - 13:26
    Nickolas Marcon respondeu:

    Josy, sucesso no seu romance e fique à vontade para mandar dicas e perguntas para o blog. Um abraço.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão indicados com *

Connect with Facebook

Publicidade

Facebook