Limitação?

Às vezes não entendo esse olhar de limitação que muitas pessoas têm com cadeirantes. Ok, tem lugares que não consigo ir, outros vou com alguma dificuldade e posso precisar de ajuda. Em alguns, vou conseguir ir numa boa. Outros não vou querer ir e vou usar a cadeira como desculpa. Mas por que sentir pena ou admiração? Será que é porque muitos não conseguem enxergar, quiçá lidar, com as próprias limitações e aí quando vêem alguém com uma limitação visível tem esse tipo de sentimento? Posso estar errada. Vai lá saber o que realmete se passa na cabeça do outro, mas às vezes tenho a impressão que muitos estranham o fato de cadeirantes respirarem e não serem verdes com anteninhas.

Tá, entendo que o diferente salta aos olhos. Cada vez que vejo o Brad Pitt penso: “Eca, que ome bonito, sai daqui, xô!”. Mas porque a cadeira carrega tantos estigmas? Limitação, tristeza, vida incompleta e sei lá mais o que se passa na cabeça das pessoas. Será que é isso que a gente passa? Quando alguém vem me falar de limitação, penso logo na minha mãe que não cansa de dizer : “Você não tem limite?”. E acreditem, não me soa como elogio quando ela fala isso, rs.

Essa questão da limitação sempre foi muito estranha pra mim. Não me sinto limitada pela cadeira. Minha preguiça me limita muito mais. Minhas neuroses então, muitas vezes me paralisam. Não é assim pra todo mundo? Então porque a cadeira assusta tanto?

Canso de ver gente nova, inteligente e fisicamente “perfeita” e que não consegue dar um passo na vida. Fica estagnada sem fazer nada por si, simplesmente vendo o tempo passar. Pior, nem nota que isso acontece. E quando vê um cadeirante, acha que ele é o limitado. Não consegue olhar e ver uma pessoa que tá somente seguindo com sua vida.

Ai me pergunto: quem é o limitado? Entendam, não sou melhor nem pior do que ninguém. Apenas diferente. Mas não somos todos diferentes de alguma forma?

Limitação pra mim tem a ver com acomodação, restrição. É uma paralisia, mas não física. É quando não se consegue fazer um movimento pra melhorar a vida. Também tenho minhas encucações, mas nem por isso deixo de ir atrás do que quero.

Vamos lá gente, somos movidos a desejo! É isso que nos faz seguir em frente. Se eu vou sentada, em pé, com ou sem ajuda é secundário. Pelo menos para mim, é. O importante é perseverar e construir, fazer escolhas que nos agreguem e acrescentem algo para que a gente consiga realizar nossos desejos, sonhos, vontades, chamem do que acharem melhor. Sim, eu sei que numa cadeira as coisas não são fáceis. Tem (muitas) horas que dá no saco mesmo. Tudo é mais difícil, quando não parece impossível. Mas isso acontece com qualquer pessoa. Todos tem seus dias de “minha vida é um saco, porque não sou a Angelina Jolie?”. Mas nos prender às dificuldades é que é limitação. E não podemos fazer nada pelo outro, muito menos mudar a forma como nos vêem. O problema é quando esse é o nosso próprio olhar. Ai é hora de parar e rever os valores. Mas sempre penso que a cadeira não define quem eu sou, apenas como eu vou. A limitação tá no olhar de quem vê, não em mim.

Facebook Comments

50 comentários em “Limitação?

  • terça-feira, 28 de junho de 2011 em 14:46
    Permalink

    bacana o jeito que vc pensa, concordo em tudo! mais esse post me fez lembrar de um acontecimento. certa vez um cara me abordou e disse que axava a vida dele uma mer** q ja pensava em suicidio e tals mais ao me ver junto com uma galera que faz caminhada, cheio de saude vivendo de boa fez com q ele pensasse que a vida dele n era uma merd** (e sim a minha kkkkk) zuera. moral da historia. salvei a vida do cara simplismente por nao ta limitado em casa hehehe…
    ps: escrevi no cel e n tem correçao ortografica pra por os acentos e corrigir as palavras. lol abrço!

    Resposta
  • terça-feira, 28 de junho de 2011 em 14:49
    Permalink

    entao, tem q ver o lado bom q eh algumas pessoas sentirem admiraçao ao nos ver subindo uma calçada sozinho

    julho 2nd, 2011 - 14:58
    Cris Costa respondeu:

    oi Pablo, que bom que ajudou alguém. Eu não entendo muito essa admiração, mas se ajuda as pessoas, que seja, né? Bjs, Cris.

    Resposta
  • terça-feira, 28 de junho de 2011 em 16:47
    Permalink

    Uau, que intenso, quase perdi o folego. Como é bom ler algo assim, concordo com vc, todos nós temos limites, nossa preguiça nos limita, nossos sentimentos mal resolvidos. Muito bom ler a opinião sincera, sem meias palavras.

    julho 2nd, 2011 - 15:01
    Cris Costa respondeu:

    Oi Agda, que bom que gostou! E sim, a limitação tá muito mais na cabeça que no corpo. Bjs, Cris.

    Resposta
  • terça-feira, 28 de junho de 2011 em 17:19
    Permalink

    Cris, seu texto hoje foi profundo. Parabéns. Realmente, a limitação está nos olhos de quem nos vê.
    O problema é que muitas vezes o próprio cadeirante é responsável por provocar um olhar de pena nas outras pessoas. É aquele cara que se sente um coitado, age como um coitado e quer ser tratado como um coitado. Muitos param sua vida e vivem de benefícios assistencialistas que recebem exclusivamente por causa da sua situação, a famosa “profissão cadeirante”.
    Nesses casos, não tem jeito…

    julho 2nd, 2011 - 15:08
    Cris Costa respondeu:

    Ah sim, mas ai é o que eu disse, quando a limitação tá na pessoa é hora de reavaliar. Mas tem gente que adora uma zona de conforto e não sai dela por nada, uma pena. Mas cada um sabe de si, né? Bjs!

    Resposta
  • terça-feira, 28 de junho de 2011 em 18:24
    Permalink

    Cris, adorei seu post. Você disse tudo q eu tenho vontade de dizer aos q nos vê como incapacitados ou invalidos. É isso ai a limitação esta na cabeça de quem tem dó (pena) da gente.

    Abração!

    julho 2nd, 2011 - 15:08
    Cris Costa respondeu:

    Que bom que gostou, bjs!

    Resposta
  • terça-feira, 28 de junho de 2011 em 18:33
    Permalink

    Oi Cris tudo bem? O Felipe Petri falou que você tinha feito um post no blog… corri pra ver. Muito, muito, muito bom esse post! É o que eu estava vivendo alguns dias atrás. Me limitando por causa da cadeira de rodas. Mas agora percebi que o quê nos limita são as ações de nossas mentes e não o nosso corpo físico. Me passa seu msn pelo o twitter? (@samuelinova). Obrigado. Atenciosamente, Samuel.

    julho 2nd, 2011 - 15:10
    Cris Costa respondeu:

    Oi Samuel, que bom que gostou. Infelizmente não tenho MSN. Mas se tiver alguma dúvida, pode mandar email pro Blog que a gente tenta te ajudar. Bjs, Cris.

    Resposta
  • terça-feira, 28 de junho de 2011 em 21:01
    Permalink

    Muito bom, parabens.

    Filipenses 4:6-7 AA

    Não andeis ansiosos por coisa alguma; antes em tudo sejam os vossos pedidos conhecidos diante de Deus pela oração e súplica com ações de graças; e a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus.

    julho 2nd, 2011 - 15:10
    Cris Costa respondeu:

    Obrigada Edson, bjs Cris.

    Resposta
  • terça-feira, 28 de junho de 2011 em 23:05
    Permalink

    Muito bom!

    julho 2nd, 2011 - 15:11
    Cris Costa respondeu:

    Valeu Fernando! Bjs, Cris.

    Resposta
  • terça-feira, 28 de junho de 2011 em 23:38
    Permalink

    Oieeeeeee Cris!!
    É por tudo isso que vc é q eu te amo tanto!!!!
    Tenho o maior orgulho de ser sua amiga, viu?
    bjksssss e muitas saudades
    (e aquele japa q não sai nunca?!?!?!? rsrs)
    Glorinha

    julho 2nd, 2011 - 15:12
    Cris Costa respondeu:

    Grorinha! Saudades tbm! Sim, esse japa não sai, né? Vamos marcar e botar o papo em dia. Bjs!

    Resposta
  • terça-feira, 28 de junho de 2011 em 23:45
    Permalink

    Parabéns pelo lindo e profundo post…vou pensar muito sobre ele.

    julho 2nd, 2011 - 15:12
    Cris Costa respondeu:

    Obrigada Solange! Bjs, Cris.

    Resposta
  • quarta-feira, 29 de junho de 2011 em 10:02
    Permalink

    Nossa Cris !! Vou me lembrar das suas palavras e comentários postados por causa de seu texto quando tiver preguiça de fazer milhares de coisas. Atualmente me sinto muito mais travado, “reclamão com a vida” e preguiçoso que muitos cadeirantes. Acho que me sentia. Sem você perceber e sem me conhecer me deu a maior força ! parabéns !!! obrigado !!! Tomara que sua força contagie muitos como eu.

    julho 2nd, 2011 - 15:16
    Cris Costa respondeu:

    Oi Carlos, Acho que todos temos momentos mais complicados. Que bom que te ajudou. Bjs, Cris.

    Resposta
  • quinta-feira, 30 de junho de 2011 em 11:10
    Permalink

    Cris,

    Lendo seu texto me fez lembrar de uma pessoa que conheci… Andante e paralisado por natureza.
    Na minha concepção a limitação está mais na personalidade da pessoa do que no físico.
    O semovente que me referi não tinha gosto em nada na vida – estava morto e não sabia.
    Era uma pessoa limitada em seus conceitos e medos, por isso não costumava fazer nada. Esse sim era um coitadinho.

    Quem pensa que cadeira limita está redondamente enganado.
    Sei que tenho ótimas referências, pq Nickolas, você e o Eduardo têm gosto pela vida e zelam pela independência, mas acredito que para ter ou fazer algo, basta querer.
    Como bem sabe, sou namorida de um dos blogueiros e dia-a-dia andamos de bike, saímos par tomar chopp, namoramos bastante, acordamos de mau humor, acordamos com ótimo humor, trabalhamos, saímos pelo Centro do Rio (rally, inclusive para os saltos) para comprarmos coisitas, damos boas risadas e até dançamos… Me diga!!! Kd a limitação??????????

    julho 2nd, 2011 - 15:26
    Cris Costa respondeu:

    Andrei, também conheço gente que não tem limitação física alguma, mas emocionalmente não sai do lugar. O problema é que a maioria não enxerga além do que vê e acha que a cadeira é que limita. Só que não é beeem assim. Enfim, cada um com sua limitação.
    Vc e Nick estão muito saidinhos, rsrrssrs. Quando vai rolar o Rio Scenarium? Bjs, Cris.

    Resposta
  • quinta-feira, 30 de junho de 2011 em 15:29
    Permalink

    Cris, adorei!

    A cabeça limita muito, mas muito mais do que o corpo. Também canso de ver gente sem limitação física alguma que permanece imóvel na vida. Os livres de espírito vão à qualquer lugar! 🙂

    julho 2nd, 2011 - 15:28
    Cris Costa respondeu:

    Fato! A cabeça limita muito mais que o corpo! Bjs, Cris.

    Resposta
  • sábado, 2 de julho de 2011 em 01:38
    Permalink

    GOSTEI, DO SEU POST, E É A MAIS PURA VERDADE! ÓTIMAS PALAVRAS ESSE É O POST, ACORDA MEU POVO E MÃO NA RODA! VOU ATÉ DECORAR ESSE TEXTO, É TENHO QUE ADQUIRIR CONTEUDO NESSA VIDA! ESSE SERÁ UM DELES! BJO … (pra cris)

    julho 2nd, 2011 - 15:29
    Cris Costa respondeu:

    Que bom que gostou, bjs, Cris.

    Resposta
  • sábado, 2 de julho de 2011 em 10:11
    Permalink

    Como eu sempre digo: devemos diminuir a importância das aparências nas relações humanas e focar no que realmente importa: o ser humano.

    julho 2nd, 2011 - 15:30
    Cris Costa respondeu:

    Também acho Pedro, Bjs Cris.

    Resposta
  • terça-feira, 5 de julho de 2011 em 14:50
    Permalink

    Parabéns Criss

    : )

    Bjss

    agosto 3rd, 2011 - 18:05
    Cris Costa respondeu:

    Brigadu!

    Resposta
  • terça-feira, 5 de julho de 2011 em 18:28
    Permalink

    Oi Cris!
    Sempre acompanho o blog, mas essa a primeira vez que comento.
    Achei o texto demais!
    Tenho um filho de 12 anos que amputou a perna em setembro do ano passado e sei bem que olhar é esse que as pessoas dão. Ele se sente muito mal. Ainda vamos ter que trabalhar muito essa questão de olhar para os outros e aprender a perguntar: ”E aí? Tá olhando o quê?”
    Pessoas de opiniões limitadas são UÓ!
    Um abraço!
    =)

    julho 21st, 2011 - 22:37
    Cris Costa respondeu:

    Oi Lorena, comente sempre que quiser! E sim, dá vontade de falar isso mesmo, rs. Bjs!

    Resposta
  • quinta-feira, 7 de julho de 2011 em 22:56
    Permalink

    Oi!
    Sabe eu gosto muito do blog, mas essa é a primeira vez que leio algo que não concordo.
    Menina quando se depende de outras coisas que não só o querer tudo fica dificil…
    Não escondo de ninguém que penso em suicidio todos os dias.Pra mim vida ta lá fora e eu corpo me impede de ir atras do que eu quero.Já to a 28 anos nessa e sinceramente já perdeu a graça o discurso externo que a maioria dos cadeirantes faz.A cadeira me impede de viver e ponto.

    Resposta
  • sábado, 9 de julho de 2011 em 12:51
    Permalink

    Nossa ando de muletas mas gosto de ler o blog e adorei o post penso assim por isso ñ gosto do termo especial pq parece q somos superiorer e ñ temos defeitos .somos pessoas comuns apesar de limitações mais visiveis pq limitações de alguma ordem todo mundo tem .cometemos erros e acertos como todo mundo

    julho 21st, 2011 - 22:39
    Cris Costa respondeu:

    Também acho Claudia, não tem tanta diferença. Pena que muitos não pensem assim e julgam apenas pelo que é visível. Bjs, Cris.

    Resposta
  • sábado, 9 de julho de 2011 em 15:43
    Permalink

    Parabéns Cris. Vc disse tudo! Esclarecedor, sintetico, simples e profundo. Palavras ditas com sentimento chegam rápido ao seu destino. Concordo com vc, passo mtos perrengues por conta da minha vontade de fazer, trasformar, uma das minhas irmãs dia assim ” Pra Ilma não existe o impossível”, e como vc disse em relação a sua mãe, quando ela fala assim, não sinto como um elogio..rs…Deprimo, me sinto fragilizada, mas aí dou uma sacudida no esqueleto e meus pensamentos e idéias voam livre com um pássaro livre…

    julho 21st, 2011 - 22:40
    Cris Costa respondeu:

    Legal que gostou, Ilma! Bjs, Cris.

    Resposta
  • segunda-feira, 11 de julho de 2011 em 10:25
    Permalink

    Gabi,
    Entendo que o que o pessoal discursa aqui não é – legal ser cadeirante!! Vamos todos ser? E sim que o cadeirante pode ter uma boa qualidade de vida e que não é um pobre coitado.
    Acredito ainda que TODOS temos momentos difíceis, afinal a vida não é cor de rosa e coisas ruins como doença, dor, morte de pessoas queridas, limitações (físicas e mentais) podem afetar a qualquer um.
    O que vou te falar agora parecerá bem clichê, mas… Se apega a algo que te faça bem. Tem pessoas que usam a religião como fonte de equilíbrio, outras lêem livros, enfim, o que quero dizer é NÃO CURTA SUA DOR! Não a cultue! Nunca se coloque na posição de pobre coitada!!
    “Pra mim vida ta lá fora e eu corpo me impede de ir atrás” – Será que está focando no objetivo correto? Tendemos sempre a desejar algo que não podemos ter… Algo que está fora do nosso alcance… Será que como a maioria não está fazendo o mesmo? A cadeira não te impede de viver e sim você mesma!!!

    Cris, estamos saidinhos mesmo!!! Tanto que o Rio Scenarium só poderá rolar daqui aproximadamente 2 fdsemana. rs… Mas enfim, vamos curtir bastante quando formos.
    Beijos!

    julho 21st, 2011 - 22:41
    Cris Costa respondeu:

    Valeu pela ajuda com a resposta! Bjs!

    Resposta
  • quinta-feira, 14 de julho de 2011 em 04:21
    Permalink

    Andreia Sz
    Entenda, eu não sou como os cadeirantes que você convive.Me faz muita falta andar sim,se você consegue ótimo,mas eu não.E não to me fazendo de coitada, é o meu ponto de vista.Odeio esse corpo,sempre odiei e vou morrer odiando e não há nada que me faça ver as coisas de outra forma.Vida pra mim, é fazer tudo que um ser humano faz sem depender dos outros de qualquer maneira que for, é ser vista como mulher, é poder trabalhar, estudar…ter um corpo de verdade, com curvas e não um monte de ossos que é o eu tenho.
    sei que minha cruz não é a cadeira em si, e sim a minha cabeça.As vezes digo a mim mesmo que Deus é realmente perfeito porque colocou tanto desejo pela vida em uma pessoa que não pode viver o que lhe foi dado em sua plenitude, e isso me faz que desistir do meu bem maior.Mas as pessoas são o que são, e como digo sempre você não pode fugir do que você é.

    “A vida é assim e eu tenho que me acostumar-Neurose-Reação em Cadeia”

    Resposta
  • domingo, 24 de julho de 2011 em 10:50
    Permalink

    Cris, esse texto demonstra que vc achou um dos segredos da Vida! São as nossas crenças que nos limitam, nossas certezas… Seja deficiente ou não! Meu namorado é cadeirante e eu me sinto muito mais limitada que ele… Meu falecido tio era tetraplégico, surdo e pobre – mesmo assim construi um hospital para crianças excepcionais, que existe até hoje e teve uma companheira muito bonita, a minha tia e adotou uma filha, isso tudo sem as facilidades da tecnologia atual. Quem é o limitado??????????
    Vc é aquilo que acredita ser… Meu namorado é magrinho mas forte, não fica escondido dentro de casa. Tem amigos e muitas amigas. Dirige, passeia, cozinha, conserta as coisas que estão quebradas dentro de casa – é o homem da casa e muito paquerado na rua. Veja isso: minha casa tem escadas para entrar (dois lances de 8 degraus cada um ), isso não é obstáculo para ele! Ele sobe sentado os degraus e depois “pula” prá cadeira e para descer já aprendi a segurar a cadeira sem fazer força.
    Precisamos ver o que temos de bom e nos amar e alguém muito legal e especial vai nos amar também.

    agosto 3rd, 2011 - 18:10
    Cris Costa respondeu:

    Oi Sol, subir escadas não é pra qualquer um não. Bacana seu namorado fazer isso numa boa! E concordo com vc, nossas crenças nos limitam mesmo! Bjs, Cris.

    Resposta
  • quinta-feira, 28 de julho de 2011 em 09:53
    Permalink

    Oi Cris,

    Concordo em gênero número e grau com todo que você disse.Nesse sentido acho que temos que matar um leão por dia, rs pra provar que as nossas limitações não nos impede de correr atrás dos nossos desejos.Penso também que sejamos ao mesmo, tempo visivei e invisiveis, porque, parte da sociedade quando nos vê, nos enxerga como “pobre coitados” rs e se bobear nos dá até uns trocado na rua…rs como ja me aconteceu algumas vezes.. rs.

    bj.

    agosto 3rd, 2011 - 18:11
    Cris Costa respondeu:

    Rapaz, já ouvi muita história de darem trocado na rua, rs. Mas nunca aconteceu comigo. Impressionante como as pessoas julgam mal, né? Bjs, Cris.

    Resposta
  • domingo, 31 de julho de 2011 em 18:50
    Permalink

    Que espetáculo este texto. Parabéns!

    agosto 3rd, 2011 - 18:11
    Cris Costa respondeu:

    Obrigada!

    Resposta
  • terça-feira, 20 de setembro de 2011 em 21:09
    Permalink

    oi pessoas tudo beem , , tenho um namorado cadeirante e estou desesperada , alguem pode tirar minhas duvidas ;?
    me adc no msn por favor, viih_siilva@hotmail.com
    obg gente *-*

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Connect with Facebook

X

Pin It on Pinterest

X