Projeto: Ser cadeirante

Eu nunca fui muito lá muito organizada, mas depois que passei a usar cadeira de rodas tive que ter um mínimo de organização, planejamento e replanejamento ou então as coisas não aconteceriam. Cada vez que resolvo fazer alguma coisa, por mais simples que seja, sempre faço um fluxo mental rápido do que pode acontecer, pra que possa antecipar possíveis imprevistos que podem acabar com o que quer que eu queira fazer. Pra entenderem melhor, é mais ou menos assim. Resolvi sair com os amigos, o que rola na cabeça é mais ou menos assim: 

E garanto a vocês que isso é o que passa nos primeiros minutos. Pois não tem planejamento que evite problemas que na hora nem penso que podem acontecer. Ok, eu sei que imprevistos acontecem com qualquer pessoa. Não to fazendo draminha. Mas quando se é cadeirante é necessário um plano A, B, C, muitas cartas na manga, capacidade inigualável de improviso e muito, mas muito bom humor. E as vezes uma ajuda do Santo também é bem vinda. Parece bobagem, mas não é. Basta olhar o fluxo. Se sem contemplar o pior cenário já tá aquela doideira, imaginem se o pneu do carro fura, e vc tá sozinho? Quem vai colocar o triangulo na rua? O restaurante não tinha banheiro adaptado e a “maonese” tava estragada? (Essa é uma boa hora pro Santo entrar na história, rs). Isso só pra citar algumas das zilhões de possibilidades. O problema é que quando se é cadeirante pra tudo você vai ter que, no mínimo, aumentar o custo, tempo ou recurso. Não tem jeito.

 Assim ó:

 – Situação: Carro quebrou

 Tarefa: Mandar o carro pra oficina e chegar em casa inteiro.

 Os passos a seguir são:

 1)    Colocar o triângulo na rua pra não correr o risco de trombarem no seu carro.

 Nessa hora, o santo te abençoou enviando uma boa alma (recurso) que vai te ajudar a colocar o triângulo na rua.

 2)    Esperar o reboque e mandar o carro pra oficina

 O reboque chega, mas não dá pra vc ir junto pq o carro é muito alto. Ônibus nem pensar. Tem que chamar um taxi (custo).

 3)    O tempo que normalmente levaria pra alguém chamar o reboque, mandar o carro para a oficina e ir pra casa pode ser duplicado pois até a boa alma aparecer e vc achar um taxi que leve a cadeira numa boa…

  Ai, só com bom humor, né?

Facebook Comments

24 comentários em “Projeto: Ser cadeirante

  • segunda-feira, 1 de agosto de 2011 em 15:05
    Permalink

    Cris mais uma vez, pontual, humorada e bem situada sua matéria.

    Parabéns, compartilho com você o mesmo pensamento, vida de cadeirante sem humor é um PIC – Programa de Indio Completo, pode ter certeza disto.

    Valeu – Gostaria de contribuir com o blog também sobre acessibilidade lugares que visito, pode ser?

    Um abraço – Inté+

    Edson

    agosto 3rd, 2011 - 17:32
    Cris Costa respondeu:

    Oi Edson, legal que gostou. Pode contribuir sim! Manda email pro Blog ( maonarodablog@gmail.com ) com os lugares que foi. Só lembrando que é importante ter fotos mostrando a acessibilidade do local. Bjs, Cris.

    Resposta
  • segunda-feira, 1 de agosto de 2011 em 18:00
    Permalink

    Muito bom!
    O pensamento é exatamente esse que você colocou e pode ter certeza que memso com tudo planejado, passar aperto é uma consequencia inevitavel. O legal é que sobram historias para contar no boteco e rir um pouco depois que passou o “perrengue”

    agosto 3rd, 2011 - 17:34
    Cris Costa respondeu:

    Bom, pelo menos tem isso: muita história pra contar, rsrsrs. Bjs, Cris.

    Resposta
  • segunda-feira, 1 de agosto de 2011 em 21:09
    Permalink

    ahahaha é exatamente isso!! a gente tem que pensar em várias possibilidades simultaneamente pra poder escolher a que tem menos efeitos colaterais, né?! 😀
    parece que a gente desenvolve o raciocínio (quase) na mesma proporção que uma pessoa cega desenvolve o tato.. hehehe 😉

    agosto 3rd, 2011 - 17:48
    Cris Costa respondeu:

    E olha que mesmo tentando prever, sempre aparece algo que não pensamos, rsrsrs. Bjs!

    Resposta
  • segunda-feira, 1 de agosto de 2011 em 23:07
    Permalink

    Eu também sou assim… metódico. Algumas pessoas até se irritam, mas pra mim não importa se vou na casa do meu amigo em frente da rua ou se vou pra china, o checklist e os “procedimentos” são praticamente os mesmos.

    E te confesso que pra mim funciona.

    agosto 3rd, 2011 - 17:49
    Cris Costa respondeu:

    Christian, não tem como não ser metódico. Pra mim as vezes é questão de manter a sanidade, rs. Passar perrengue o tempo todo, não dá! Bjs, Cris.

    Resposta
  • terça-feira, 2 de agosto de 2011 em 03:36
    Permalink

    Muito bom, cris!!! Chorei de rir!

    agosto 3rd, 2011 - 17:50
    Cris Costa respondeu:

    :o))))

    Resposta
  • terça-feira, 2 de agosto de 2011 em 11:49
    Permalink

    Olha, Cris Costa! Eu nao tenho palavras pra agradecer o Bom Humor! Tenho que vir aqui no Blog todos os dias para encontrar forças. Só rindo mesmo pra relaxar. Desde 01 de Agosto de 2011 esse Blog passou a fazer parte da minha vida. Descobri vcs por acaso. Fazendo uma pesquisa no Google sobre “saiba como tirar medidas de uma cadeira de rodas”. Achei o máximo! Até por que minha mãe é uma pré cadeirante. Mas o melhor dessa história é que o meu amor por ela dobrou! Obrigada. Bjs.

    agosto 3rd, 2011 - 17:52
    Cris Costa respondeu:

    Que lindo. E quem tem que agradecer sou eu, já que alguém se deu ao trabalho de ler minhas bobajadas, rsrsrs. Fico feliz que o Blog ajuda vc e sua mãe! Bjs, Cris.

    Resposta
  • terça-feira, 2 de agosto de 2011 em 12:29
    Permalink

    Cris, é isso mesmo tenho que fazer sempre um check list para dar uma saida!!! (risos)

    agosto 3rd, 2011 - 17:53
    Cris Costa respondeu:

    Não é? A gente tem que ao menos tentar evitar os obstáculos, rsrsrs Bjs!

    Resposta
  • quarta-feira, 3 de agosto de 2011 em 14:33
    Permalink

    Parabéns Cris!! mais uma vez acertou na mosca!! 🙂
    Sou sua fã!! rs

    agosto 3rd, 2011 - 17:54
    Cris Costa respondeu:

    Valeu Valéria! Bjs!!!

    Resposta
  • quarta-feira, 3 de agosto de 2011 em 15:39
    Permalink

    Resumo perfeito!! E exatamente assim que funciona. Mandou bem Cris!

    agosto 3rd, 2011 - 17:55
    Cris Costa respondeu:

    Rapaz, sabe que ainda faltou coisa nesse fluxo? rsrsrs. Mas ai ia ficar complexo de mais pra fazer, rs. Bjs!

    Resposta
  • quinta-feira, 4 de agosto de 2011 em 10:09
    Permalink

    Amigo hoje e mole eu comecei em 1985 sen celular e com carro
    velho só Deus.
    Djalma

    Resposta
  • quinta-feira, 25 de agosto de 2011 em 21:35
    Permalink

    Muito bacana, vou ter que compartilhar com meus amigos

    Resposta
  • sábado, 17 de setembro de 2011 em 16:00
    Permalink

    Concordo plenamente, olha eu tenho 15 anos, eu moro em Manaus-AM, aqui em Manaus ai meu Deus gente é muito ruim, não tem rua pra gente anda ai pessoas aqui não extão preparada pra comprender nossas necessidades, tem sempre uma alma boa pra nos ajudar mais não é mole não, aida mais que eu tenho cadeira de rodas eletrica e ela e meio chatinha rsrs. Eu também já morei no RJ e já dei umas voutas em SP oque ajuda e que eles tem metrô aqui não tem é carro ai pra tira a bateria da cadeira coloca no carro é muita coisa, a copa ta vindo aiii, ou politicos de Manaus vamos ajeitar as ruas os turistas tão vindo ai e tem muito Americanos e de outro lugares caderantes, olha o mico, mico não gorila kkkkkk. Vão pelo menos fazer rampas nos cinais….
    VALEU GENTE.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Connect with Facebook

Pin It on Pinterest