Opinião e cotidiano

Cadeira de mil e uma utilidades

7

Esses dias, assistindo “Push Girls” me deparei com a imagem ao lado.

A primeira coisa que me veio a cabeça foi a capacidade que a  mulher tem de conseguir carregar várias coisas ao mesmo tempo, mesmo na cadeira. Infelizmente os homens não tem essa mesma capacidade, provavelmente compensada pela facilidade de se localizarem, algo que já é mais complicado para as mulheres.

Mas enfim, mesmo com esse tanto de coisa que é possível carregar no colo, fiquei pensando nas várias possibilidades que a própria cadeira oferece. 

Me lembro no começo, como sentia dificuldade de carregar as coisas. Ainda tinha o hábito de querer usar as mãos para tudo, só que não era mais possível. Ou eu segurava algo, ou empurrava a cadeira. E dai veio o instinto, ou sei lá o que era, de sair catando buraco na cadeira pra colocar as coisas. 

Uma das cenas mais clássicas que me vem a cabeça, é quando estive internada na ABBR, e era fácil identificar quem eram recém “lesado”: bastava olhar para a côxa da criatura, e os que tivessem curativo, eram os novatos. Era fato os mais inexperientes colocarem o copo de café entre as pernas para poder circular pelo pátio. E nisso “tssssssssssssss”, queimavam as côxas. Só pra deixar claro, isso nunca aconteceu comigo. Era “ixpertinha”, rs.

Então na hora de beber um refrigerente, ou pegar uma água, eu acabo colocando o copo ou latinha no pedal, que aliás também é muito util pra carregar embrulhos, ou nas laterais, ali atrás nas costas. Mas é bom que não esteja muito gelado ou quente, porque não dá muito certo.  

Além desses, e tirando as costas da cadeira pra carregar mochila que é básico, não consigo imaginar muitas outras possibilidades. Por isso é interessante ver como cada um se vira com as limitações, a gente acaba aprendendo um bocado.

Alguma boa sugestão? 

Sobre o autor / 

Cris Costa

Artigos relacionados

7 Comentários

  1. Laura Martins quarta-feira, 29 de agosto de 2012 em 08:46 -  Responder

    Em casa, uso uma bandeja no colo para carregar comida e bebida. Uso pequenas sacolinhas penduradas nas travas para colocar celular, telefone sem fio, canetas. Quando fora de casa, na bolsa ou mochila sempre cabe a garrafinha de água mineral. E se houver sacola extra, carrego no pedal, como vc.
    Abs!

  2. José Marcos Rodrigues dos Santos quinta-feira, 30 de agosto de 2012 em 10:27 -  Responder

    Quero parabeniza-los pelo belíssimo trabalho de todos que fazem este blog esta magnifico e vou seguir diariamente.
    Um pouco sobre mim, sou cadeirante a pouco mais de um ano, assumi minha cadeira em Abril de 2011 após uma cirurgia para retirada das próteses bilaterais de quadril, isto tudo devido a uma doença reumática chamada artrite psoriásica.
    faço questão de dizer pois as doenças reumática mal tratada traz deformidades que podem levar as pessoas a paraplegia.
    Obrigado pelas informações do blog, cordialmente
    José Marcos.

  3. Franklin terça-feira, 4 de setembro de 2012 em 11:30 -  Responder

    tava pensando aqui, não tem nada ver com o assunto o que vou pedir…mas vcs poderiam aí do blog fazer algumas matérias sobre quais automoveis são melhores para um deficiente fisico dirigir….e como fazemos para tirar carteira e todas as suas partes burocráticas em relação a parte de documentação…

    obrigado!!!

  4. paul sábado, 15 de setembro de 2012 em 18:37 -  Responder

    ola

    bem … sempre foi no colo mesmo. agua, prato de comida e tudo mais.

    tem uns colegas folgado q pensam q sou carrinho de hotel e jogam umas pastas, malas no meu colo … alguns ja sabem q discretamente boto no chao e vo indo kkkkk

    mas, qdo mais pesado e tal, boto sacola e pinturo atras na manopla de tal modo q nao peque em nenhuma roda.

    mas essa de bota nos pes … nu conhecia nao. sera q da certo??!!

    abrss

  5. Eduardo Camara segunda-feira, 17 de setembro de 2012 em 14:08 -  Responder

    Oi Cris! Ótimo post… Levava muita latinha e copo na parte lateral/traseira da cadeira, mas agora que eu “visto” 14 polegadas, não dá mais, ehehe! São as desvantagens de uma cadeira estreitinha, no limite. No meu pedal também não cabe nada, então a saída é levar no colo e na mão mesmo, tocando a cadeira como um bêbado. Mas se tem algo que eu adoro e que nunca mais vou deixar de usar é a bolsinha que fica embaixo do quadro. Excelente e dá para guardar tudo e mais um pouco! Até casaco cabe!

  6. MARIA PAULA segunda-feira, 24 de setembro de 2012 em 20:55 -  Responder

    Cris saudades da sua boa escrita. Eu tento equilibrar tudo no colo e geralmente uso a boca. Coloco as sacolinhas de compras no colo e junto as alças todas e acabo segurando igual cachorro….não é muito elegante, mas fazer o que?
    Tenho um outro problema, como amo bolsa, as vezes compro umas maiores que o meu colo, e preciso ficar equilibrando-as para não cairem do meu colo. A coisa complica quando vou atravessar a rua e me deparo com aqueles pequeninos ressaltos entre a rua e o início das rampas. Depois do asfalto novo pelas ruas do Rio, tenho ficado de coração na mão na hora das travessias.
    Bjs grande para vocês.

  7. Cindy segunda-feira, 8 de outubro de 2012 em 11:36 -  Responder

    Using a FreeWheel with a RACK means you don’t need to have a pile on your lap (which usually falls off) or wheelie to go over a curb. Best of both worlds. Plus you can look at the world around you and socialize versus worrying about what bump in front of you might toss you out of our chair!

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão indicados com *

Connect with Facebook

Publicidade

Facebook