O Efeito Reverso da Indignação

ATENCAO-BLOG-MAO-NA-RODA

Acho que a essa altura do campeonato, você já deve estar a par da existência de um “movimento” que reinvindica o fim e redução dos direitos e cotas existentes para pessoas com deficiência.

Ele vem se multiplicando nas redes sociais de uma maneira inusitada: utiliza a própria indignação das pessoas para crescer e muitos nem se dão conta disso.

Só para exemplificar, a Fanpage do Blog Mão na Roda no Facebook tem 3900 curtidas em 5 anos de existência.

A página do tal movimento criada em 30/11/2015 já tem mais de 2500 curtidas. São números expressivos para o tempo de existência da tal página.

Tudo isso por um simples motivo – a indignação das pessoas que compartilham fotos, imagens e o link da própria página em suas timelines onde outras dezenas de pessoas vão ver, se indignar e compartilhar para mais dezenas e dezenas… Galera, é preciso parar pra pensar nessas horas e fazer só uma coisa: saber ignorar!

Não estou dizendo para você ficar indiferente com a situação, mas faça a coisa certa. Acredite se quiser mas a sua indignação virtual, pouco resolve. Utilize canais de denúncia, renvie um e-mail para aquele político que você votou, você pode até se indignar e se solidarizar com os demais, MAS NÃO DIVULGUE O MATERIAL DA PÁGINA!

Existe a possibilidade disso ser um viral de gosto duvidoso, mas as autoridades nem mesmo o tal movimento não comfirmaram nada até o momento. Pra quem não sabe, “viral” é um tipo de campanha publicitária voltada para o público da internet que se multiplica muito rápido utilizando justamente o compartilhamento de uma determinida informação como se ela fosse verdadeira (pode ser um video, foto, imagem, texto, etc).

Que tal compartilhar esse post?  😉

ATUALIZAÇÃO – 01/12/2015 | 15:00h

Como já era meio que esperado, o “Movimento pela Reforma de Direitos” é um viral lançando pelo Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Curitiba. 

Diz a campanha:

“Nós sabemos que vocês ficaram chocados com as reivindicações feitas pelo movimento. E esse choque, é o nosso alívio. O desrespeito que aconteceu na internet durou só um dia, mas as pessoas com deficiência enfrentam essa afronta todos os dias. Esperamos que cada um que se revoltou, na internet, seja uma VOZ REAL na luta pelos nossos direitos. Que não se calem ao ver uma pessoa com deficiência sendo
desrespeitada ou discriminada. Denunciem! Não se revoltem somente nas redes sociais”.

Não irei mais comentar o assunto. Sinceramente não sei qual a efetividade de uma campanha que tenta promover uma causa tão nobre utilizando-se da indignação e até mesmo o ódio dos usuários de uma rede social. Não sei até que ponto isso é saudável pois como em outras ocasiões ainda vai ter muita gente compartilhando uma informação falsa (achando que isso é verdadeiro), por melhor que seja a intenção. E obviamente que esse barulho todo vai ficar só na internet. Me senti um idiota, que perdeu tempo elaborando conteúdo para combater o compartilhamento dessa campanha, que acredito eu foi feita com recursos públicos. Não tenho a menor dúvida que existe outra maneira menos baixa para promover uma causa. Resumindo: vocês conseguiram “Orkutizar” o assunto.

Essa opinião é pessoal do autor do post e pode não representar o pensamento dos demais autores.

Facebook Comments

Christian Matsuy

Cadeirante, paulistano bom gourmet e piloto profissional (de autorama)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Connect with Facebook

Pin It on Pinterest